Conectado por
Governo de Rondônia

Mato Grosso

Representantes de MT e MS querem federalizar a rodovia Transpantaneira

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Em audiência pública na Câmara Municipal de Poconé, o deputado Paulo Araújo (PP), anunciou a criação de um comitê que vai atuar pela federalização da Transpantaneira. Para dar ainda mais peso à proposta, segundo ele, será realizada uma expedição pela rodovia.

“O governo de Mato Grosso vai realizar uma expedição em data futura. Já estamos articulando essa ação que será em conjunto com o Mato Grosso do Sul”, explicou o parlamentar.

Iniciada em 1970, antes da divisão de Mato Grosso, as obras da Rodovia Transpantaneira já eram consideradas um grande sonho de desenvolvimento para os moradores da região. Além de escoar produção, ajudaria impulsionar o turismo e fomentaria novos negócios e empregos.

O objetivo era interligar o sul e o norte do Pantanal, além de unir duas importantes cidades, Poconé (a 104 km de Cuiabá) e Corumbá (MS). Em 1976, a construção foi paralisada à beira do Rio Cuiabá, em Porto Jofre, desde então os dois municípios têm lutado para que seja enfim federalizada a rodovia, a fim de transformar a economia de toda região.

A estrada liga os municípios em uma distância de aproximadamente 400 km. O trecho mato-grossense – a MT 060 – ainda não é de responsabilidade do Governo Federal e, atualmente, a estrada é de chão e, em períodos de chuva, fica intransitável, pois é inundada por água.

Presente à reunião, o engenheiro do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Marcelo Rezende, disse que o processo pode ser demorado e complexo.

“Contudo, o Dnit irá realizar um estudo técnico para saber a viabilidade técnica, porque envolve também a questão ambiental. Entendemos a importância desse projeto, pois visa fazer uma interconexão dos modais rodoviário, ferroviário e hidroviário, inclusive vai melhorar a qualidade de vida de toda população e também ajudará a escoar a produção de grãos de todo o Estado”, analisou o engenheiro.