Conectado por

Entretenimento

Quais as chances de medalha do Brasil no futebol nas Olimpíadas?


Compartilhe:

Publicado por

em

O Brasil chega aos Jogos Olímpicos de Tóquio com chances reais de medalha tanto no futebol masculino como no feminino. Só uma vez na história as duas seleções foram ao pódio em uma mesma Olimpíada, em Pequim 2008, quando elas foram prata e eles bronze. Na Rio 2016, os homens foram campeões, e as mulheres ficaram em quarto lugar.

O ciclo olímpico da seleção feminina foi de altos e baixos, com trocas de técnicos e uma nona colocação na Copa do Mundo após uma eliminação na prorrogação para a França, dona da casa. No momento, o otimismo paira na seleção, principalmente após a chegada da treinadora sueca Pia Sundhage, dona de três medalhas olímpicas.

Pegando os resultados do ciclo olímpico, o time americano novamente aparece como favorito, seguido de perto por três seleções europeias fortíssimas: Suécia, Grã Bretanha e Holanda. O Brasil aparece no bolo da briga pelas medalhas. Nos últimos meses, o Brasil enfrentou os EUA, perdeu de 2 a 0, mas mostrou um bom futebol nas vitórias sobre Canadá (2 a 0) e Rússia (3 a 0).

A seleção feminina de futebol é favorita? Não. Mas claro que tem chances reais de pódio e até mesmo de ouro, principalmente pelo talento das jogadoras e pela obediência e confiança tática do time na treinadora.

Amistoso Brasil x Emirados Árabes — Foto: CBF

Amistoso Brasil x Emirados Árabes — Foto: CBF

Já o futebol masculino é uma das modalidades mais complicadas de fazer qualquer projeção, principalmente pelo fato das seleções sub-23 (ou sub-24 neste ciclo) não jogarem muitos torneios. Ainda mais com a possibilidade de três atletas mais velhos, que deixa ainda mais difícil fazer qualquer avaliação.

Fazendo uma avaliação dos elencos, todos estão sofrendo com ausências, tanto de jogadores dentro do limite de idade (sub-24), como de atletas já acima disso. Muitas seleções convocaram bons jogadores sem limite de idade, como o caso do próprio Daniel Alves do Brasil. Os maiores nomes da Eurocopa e da Copa América, porém, não estão nas Olimpíadas.

Amistoso Brasil x Emirados Árabes — Foto: CBF

Amistoso Brasil x Emirados Árabes — Foto: CBF

Os principais rivais do Brasil devem ser Espanha, que conta com alguns atletas que estiveram na Eurocopa, a França e Alemanha. Mas historicamente os países europeus não se importam tanto com o futebol masculino das Olimpíadas: tanto que o último campeão olímpico do continente foi a Espanha em 1992, muito por ter sido sede do evento.

Nas últimas quatro edições, o título ficou com países das Américas: Brasil (2016),México (2012) e Argentina (2008 e 2004). Os três estarão em Tóquio com boas seleções, mas sem suas estrelas. Por serem países que, proporcionalmente ganham menos medalhas em Olimpíadas do que França e Alemanha, por exemplo, a cobrança é sempre que subam ao pódio.

Os africanos têm muita tradição em Olimpíadas. Mas, Nigéria e Camarões, que têm ido ao pódio nas últimas edições, não estão presentes. Costa do Marfim, Egito e África do Sul são os representantes.

O Brasil tenta, pela segunda vez na história, ir duas vezes ao pódio na mesma Olimpíada no futebol. As chances são boas.

Guilherme Costa Brasil em Tóquio blog — Foto: Reprodução

Guilherme Costa Brasil em Tóquio blog — Foto: Reprodução

 

 

 

Ge.globo.com

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento