Conectado por

Saúde

Papanicolau: O que é, para que serve, como é feito, resultados e mais


Compartilhe:

Publicado por

em

Exame papanicolau, também chamado de esfregaço cervicovaginal ou colpocitologia oncótica cervical, é um dos testes mais conhecidos pela população feminina. É ele que faz o rastreamento do câncer de colo de útero, o terceiro tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil.

Embora seja muito recomendado, ainda há muitas dúvidas acerca do procedimento. A seguir, sane-as e entenda mais:

O que é papanicolau

papanicolau

Image Point Fr/Shutterstock

Papanicolau é um exame de rotina da mulher que se baseia em uma análise citopatológica, isto é, das células do colo do útero. Sua função é identificar possíveis alterações para que os tratamentos sejam realizados com antecedência, evitando complicações mais sérias.

Quem deve fazer?

exame de papanicolau deve ser feito por mulheres acima de 25 anos e que já começaram atividade sexual há, pelo menos, 3 anos. Após os 64 anos ou após cirurgia de histerectomia ele deixa de ser necessário.

Por mais que tal idade para o método de rastreio não seja comum no Brasil — pois aqui tendemos a iniciar a coleta do papanicolau logo após o início das atividades sexuais — pesquisas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e do Nacional Cancer Institute — centro de pesquisa nacional em câncer dos Estados Unidos — demonstram que o rastreamento antes dos 25 anos é desnecessário mesmo em mulheres com atividade sexual ativa.

Ainda de acordo com o INCA, o câncer de colo do útero é raro até 30 anos e seu pico de incidência se dá na faixa etária de 45 a 50 anos.

Tem de fazer de quanto em quanto tempo?

Após o primeiro rastreio aos 25 anos, deve ser feita outra coleta após um ano. Caso os dois resultados não apresentem alterações, o exame deve ser repetido somente após três anos e assim por diante.

É importante destacar que exames que fornecem maiores detalhamentos das alterações das células, como a colposcopia, somente devem ser executados se existirem alterações prévias diagnosticadas no Papanicolau.

É necessário respeitar o período de tempo indicado, pois o Brasil é um dos países que mais faz exames no mundo sem necessidade, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Para que serve?

De acordo com o INCA, o papanicolau é um teste realizado para detectar doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) — como tricomoníase e candidíase —, infecções vaginais e alterações nas células do colo do útero. Ele é a principal estratégia para identificar as lesões precocemente e fazer o tratamento antes que o quadro se agrave. É importante destacar que os sintomas de câncer de colo de útero só aparecem quando a doença já está muito avançada.

Detecta HPV?

Papanicolau não detecta o vírus do papiloma humano (HPV), mas serve para identificar possíveis alterações nas células do colo do útero que podem ser causadas por ele.

Caso o resultado seja alarmante, o médico irá solicitar outros testes para detalhar a situação das células e identificar o vírus ou bactéria agressor. Nestes casos, a colposcopia se faz necessária.

Dói?

É relativamente comum que mulheres relatem dor para colher a amostra de papanicolau, entretanto isso não é padrão e geralmente se dá por razões diversas, como tensão por parte da paciente ou despreparo do profissional de saúde para realizar o teste, pois o procedimento não requer corte algum.

É importante ressaltar que, normalmente, o momento de abertura do espéculo é o que geralmente incomoda, pois a vagina não está lubrificada e preparada para receber o instrumento.

Felizmente, lugares a favor do atendimento humanizado estão sugerindo que a própria paciente faça a introdução do espéculo, pois assim ela respeita seu tempo e se sente mais relaxada. É essencial que todas as mulheres saibam que têm tal direito, contando apenas com a orientação do médico para posicionar corretamente o instrumento.

Como é feito o papanicolau?

como é o papanicolau

Medical Art Inc/Shutterstock

Para realizar o papanicolau, o médico deve introduzir gentilmente o espéculo (também conhecido como bico de pato) na vagina da mulher. Esse instrumento abrirá o canal em cerca de 5 cm, possibilitando a visualização do colo do útero.

Depois, o médico fará a visualização da vagina e do colo do útero, buscando manchas, verrugas, lesões ou outras possíveis alterações. A seguir, o profissional irá colher uma pequena e superficial amostra do muco do colo do útero com o auxílio de uma espátula (é por esta razão que o exame é chamado também de esfregaço).

A amostra colhida será analisada por um laboratório.

Preparo

Para que as amostras tenham qualidade, a mulher deve se abster de relações sexuais idealmente por 72h antes da colpocitologia oncótica (com ou sem preservativos) e necessariamente por 48h. A paciente também não deve realizar duchas, usar pomadas, lubrificantes e anticoncepcionais locais.

Por que não pode ter relação antes do papanicolau?

O teste pretende colher amostras do colo do útero em estado natural. As relações sexuais com penetração podem causar sangramento atípico, além de alterar o resultado do exame por interferir na microbiota natural da mulher.

Posso fazer menstruada?

Não, pois o sangue menstrual pode prejudicar a análise. O período do ciclo ideal para realizar a coleta do exame é uma semana antes ou dez dias após a menstruação. Nesses períodos, não há mais a descamação natural do útero, a qual pode alterar os resultados.

Possíveis resultados do papanicolau

Inflamação

É comum que o resultado do exame seja descrito como “inflamação”. Se apenas esse for o diagnóstico, não se preocupe, pois o processo inflamatório sem alteração das células é causado por ação mecânica, ou seja, por um pequeno machucado devido à penetração, outro toque mais forte no colo do útero ou à ação de anticoncepcionais hormonais.

Classe 1

Esse resultado não diagnostica nenhuma alteração no material analisado. Portanto, não é necessário nenhum outro exame específico, já que colo do útero não apresenta resultado que requer atenção.

Classe 2

Neste caso, são identificadas algumas alterações benignas, como as inflamações citadas no primeiro item. Não são necessários outros rastreios, pois não há indicação de células pré-cancerígenas.

Classe 3

Este resultado de papanicolau requer um pouco mais de atenção, pois pode indicar a presença de alterações celulares que indiquem algum tipo de HPV que apresente células pré-cancerígenas. É importante manter a calma e procurar o auxílio de um médico de confiança, pois é muito comum que a lesão regrida espontaneamente.

Classe 4

Este resultado indica um provável início de câncer de colo de útero. Entretanto, as possibilidades de tratamento boas.

Classe 5

Tal diagnóstico confirma a presença do câncer no colo do útero. Atualmente, existem tratamentos e cirurgias muito eficientes para sua erradicação.

Caso os preventivos sejam realizados com a regularidade necessária, as células pré-cancerígenas serão identificadas antes de o câncer progredir para este estágio.

Amostra insatisfatória

Uma amostra será desconsiderada quando há:

  • Ausência de identificação na lâmina ou na requisição;
  • Lâmina quebrada ou com material mal colocado;
  • Células escamosas bem preservadas e com cobertura de menos de 10% de superfície da lâmina;
  • Obscurecimento por sangue, inflamação, áreas espessas, fixação ruim, secura ou outros fatores que impeçam a interpretação de mais de 75% das células epiteliais

Segundo pesquisa publicada pela revista científica PLOS ONE, a política de rastreio no Brasil possui falhas por repetir o exame desnecessariamente, fora da população-alvo e ter má conduta nas etapas de análise laboratorial.

Complicações

complicações papanicolau

BlurryMe/Shutterstock

O exame não é invasivo e não existem riscos para a sua realização. Entretanto, o médico deve realizá-lo com cuidado para não causar dor à paciente.

Contraindicações

Não existem contraindicações.

Grávida pode fazer?

Gestantes podem fazer papanicolau caso tenha sido realizado há mais de três anos ou se houver indícios de alterações nas células.

Virgens podem fazer?

As Diretrizes de Rastreamento de Câncer de Colo de Útero, publicadas pelo Ministério da Saúde, prevem que mulheres virgens realizem o papanicolau apenas se for identificado um sinal de lesão em exames clínicos.

Preço

A rede pública disponibiliza a coleta do exame preventivo gratuitamente. Em clínicas particulares com apelo popular, ele pode custar R$ 40. Já em laboratórios mais elitizados, o valor do papanicolau é de cerca de R$ 300.

Colaboladores

Instituto Nacional do Câncer (INCA)

Ministério da Saúde

Mayo Clinic

Nacional Cancer Institute

American Cancer Society

Organização Mundial da Saúde

https://www.ativosaude.com/saude-da-mulher/papanicolau/

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *