Conectado por

Geral

Oftalmologista dá dicas para evitar coceira e vermelhidão causados pela fumaça em Rondônia


Compartilhe:

Publicado por

em

Vermelhidão e coceira nos olhos é um dos sintomas mais comuns do contato com a fumaça intensa que tem atingido Rondônia durante o atual período de estiagem. E para não sofrer com os efeitos do período seco e da fumaça, é preciso tomar alguns cuidados.

O oftalmologista Luis Gustavo contou ao G1 que o número de atendimentos no consultório aumentou nas últimas semanas.

“Nessa época do ano a gente tem uma procura maior de pessoas com os olhos irritados por causa da fumaça. Aumenta 50% dos casos já esperados”, diz.

O oftalmologista explica que na maioria dos casos a vermelhidão é apenas uma irritação, mas alerta que o paciente não pode descartar o atendimento médico.

“É sempre bom buscar um atendimento médico, para verificar se não é um caso mais preocupante. Mas na maioria das vezes, a princípio, é só uma lesão inicial com vermelhidão”, explica.

Luis Gustavo ressalta que apesar de todos serem afetados pela fumaça, algumas pessoas podem sofrer mais, e nesses casos uma visita ao oftalmologista é essencial.

“As pessoas que tem alergias sofrem ainda mais com essa fumaça. Os olhos ficam com um inchaço. A parte branca do olho fica parecendo que tem uma bolha, que acumula um líquido e que embaça a visão e a pessoa fica coçando e o olho fica ainda mais vermelho. Nesses casos tem que usar um medicamento um pouco mais forte para a alergia mais os lubrificantes”, comenta.

Para evitar o desconforto neste período:

  • Em caso de ardência nos olhos, use compressa de água filtrada gelada na região
  • Dê preferência aos colírios lubrificantes sem conservantes – com orientação médica
  • Ao andar de moto, use a viseira fechada para não ressecar os olhos
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *