Conectado por

Amazonas

Manaus registra dias mais quentes do ano ao atingir temperatura de 37º em setembro

Publicado por

em

Os dias mais quentes de 2020 em Manaus, até agora, foram registrados em 6 e 7 de setembro, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Nos dois dias seguidos, a população da capital sentiu a temperatura máxima do ano de 37.2ºC.

Continua após a publicidade

Desde julho, o Amazonas está vivenciando o “verão amazônico”, período marcado pela redução na quantidade de chuvas, que deve seguir até setembro. O período deve ser marcado pelo aumento nas temperaturas no estado, que pode chegar até 36ºC no último mês da estação, conforme especialistas.

Os dados do Inmet foram coletados na quarta-feira (9). Segundo o Instituto, a média da temperatura em Manaus para o mês de setembro costuma ser de 33.5Cº. Neste ano, a média registrada entre os dias 1º e 8 deste mês chegou a 35.6ºC.

No ano passado, a temperatura máxima foi registrada no dia 21 de setembro, com 37.6ºC. A temperatura registrada em 2019 para os dias mais quentes deste ano foram de 33.5ºC (dia 6) e 29.3ºC (dia 7).

O meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Renato Senna, disse ao G1 que o aumento da temperatura no mês de setembro é típico do período.

“Valores nesta magnitude são registrados com alguma frequência durante os meses do verão amazônico, valores em torno de 37, e as vezes até um pouco superiores a este, são frequentemente registrados na cidade de Manaus”, comentou.

Neste ano, apesar do verão amazônico, o Amazonas sentiu efeitos de uma frente fria que atingiu todo o País no mês de agosto. Manaus foi uma das cidades do estado que registrou queda na temperatura, e teve mínima prevista de 23ºC durante um fim de semana.

Porém, conforme dados do Inmet, o dia mais “frio” do ano aconteceu em 8 de junho, com temperatura mínima de 22.6ºC. No ano passado, a temperatura mais baixa do ano foi registrada em 7 de janeiro, com 21.1ºC.

Reflexos no meio ambiente

O período do “verão amazônico” também é lembrado como o de maior registro de queimadas, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Isso acontece por conta da diminuição das chuvas, que contribuem para um aumento da atividade, prejudicando o meio ambiente.

Segundo dados do órgão, o número de focos de queimadas registrados no Amazonas atingiu 10.234 este ano, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Desse total, mais de 7,6 mil ocorreram somente em agosto, maior registro para esta época desde 1998, quando os dados passaram a ser divulgados.

O mês de agosto costuma ser o mais seco do ano na região e também é o período em que ocorrem os maiores índices de queimadas. Especialistas afirmam que o fogo é consequência de incêndios criminosos e de políticas anti-ambientais.

G1