Conectado por

Opinião

Investimento de R$ 100 milhões pela AMAGGI ignorado pelo governo, a importância da escola dos deputados, a difícil missão na retomada do desenvolvimento de Rolim de Moura


Compartilhe:

Publicado por

em

Rolim – Na década de 80, Rolim de Moura esteve entre os municípios com maior índice de arrecadação de impostos do país. Em dois meses seguidos só teria perdido para São Paulo, graças a extração de madeira, o mogno, principalmente. Na época a agência Ford de Vilhena foi a maior revendedora de caminhões do mundo. Quem chegava a Rolim, naquela época, cinco quilômetros antes, já sabia que a cidade estava próxima, devido à intensa nuvem de poeira provocada pelas centenas de caminhões, que transportavam madeira. A cidade cresceu, inclusive com um belo projeto urbanístico com longas e largas avenidas, tudo dentro da maior modernidade e prevendo um futuro, ainda, mais promissor.

Rolim II – Hoje a situação é bem diferente. Após o ciclo de crescimento vertiginoso que colocou o município como o principal e mais importante da Zona da Mata o prefeito eleito em novembro último Aldo Júlio (MDB) encontra dificuldades, para desempenhar o seu trabalho. A cidade é bem planejada, bonita, arborizada, mas tem sérios problemas de saneamento básico. A rede de galeria pluvial é um dos problemas. O ex-deputado estadual e bem-sucedido empresário, Cézar Cassol foi eleito prefeito e não completou o mandato. Renunciou, porque não conseguiu colocar em prática o que planejou. Hoje Aldo Júlio tem missão difícil, que é de recuperar o terreno perdido e colocar Rolim no trilho do desenvolvimento. A cidade tem dois deputados federais “da terra”, Jaqueline Cassol (PP) e Expedito Netto (PSD), mas ninguém na Assembleia Legislativa (ALE/RO). Como estamos quase entrando no segundo semestre da administração as cobranças vão ganhando corpo junto a Aldo Júlio.

Barrigada! – Na terça-feira (15) o governador Marcos Rocha (Sem Partido) e o secretário de Estado da Agricultura, Evandro Padovani, foram informados pela direção da AMAGGI, que a empresa estava dando início à construção da fábrica misturadora de fertilizantes, com investimentos de R$ 102 milhões, no complexo terminal de Portochuelo as margens do rio Madeira para atender aos produtores rurais de Rondônia, Acre, Amazonas e Noroeste do Mato Grosso. A Assessoria de Comunicação do Governo, não tomou conhecimento e não divulgou nada sobre um tema importante para economia da região, uma tremenda barrigada.

Sucesso – Na sexta-feira (18), três dias, após o governador ser comunicado que, de fato as obras já estavam em andamento para a construção da fábrica misturadora de fertilizantes pelo Grupo AMAGGI e, ainda, sem nenhuma divulgação por parte da Comunicação Oficial, o jornalista, José Luiz Alves, especialista em agronegócio, destacou a notícia na Rede TV!, jornal “Diário da Amazônia”, portal do “Diário da Amazônia”, e no site RONDONIA DINÂMICA, onde ele mantém coluna semana sobre agricultura e pecuária. Na matéria teve depoimentos de produtores rurais e autoridades ligadas ao setor produtivo, e foi aproveitada no final de semana em sites e emissoras de rádios da capital e do interior do Estado.

Escola – Boa parte das pessoas não tem conhecimento sobre o funcionamento da Escola do Legislativo (EL), mantida pela Assembleia Legislativa (Ale), presidida pelo deputado Alex Redano (PRB-Ariquemes). A EL tem como finalidade maior aperfeiçoar a mão de obra dos servidores da Casa do Povo, tanto no atendimento aos deputados como ao público. São realizadas Lives com diversos temas para debater assuntos de interesse da sociedade. Anualmente são oferecidos dezenas de cursos, hoje prejudicados com a pandemia, que oferecem vagas remanescentes a todo o sistema público (federal, estadual e municipal) da capital e do interior. As vagas remanescentes são oferecidas à comunidade. No final dos cursos os concluintes recebem certificados, documento da maior importância nos dias atuais, onde as exigências trabalhistas são a cada dia mais intensas. A Escola do Legislativo tem Fábio Ribeiro na presidência, na qual tem se empenhado juntamente com sua equipe todos os dias para atender a comunidade, sendo que os cursos são gratuitos e, voluntariamente é solicitada uma lata de leite em pó, para o Banco de Leite da escola. O leite arrecadado é distribuído a entidades assistências cadastradas. A EL da Ale é a garantia de permanente capacitação profissional aos servidores e comunidade.

Respigo  

Aumentam as especulações que a secretária de Estado de Ação Social, a primeira dama Luana Rocha, estaria formatando uma candidatura à Câmara Federal nas eleições gerais do próximo ano. Luana tem até uma aceitável participação junto à comunidade na distribuição do Kit Mamãe Cheguei +++ Mas peca porque está sempre escoltada por uma enorme –e dispensável– equipe de segurança como ocorreu recentemente em Ouro Preto do Oeste. Ou é excesso de zelo ou de puxa-saquismo dos pegajosos assessores, que confundem assessoria com subserviência +++ Amanhã (22) será aplicada a primeira dose de vacina Pfizer a gestantes, puérperas e lactantes em Ji-Paraná. O agendamento deve ser feito no site da prefeitura +++ A vacinação será das 8h30 às 12h às dependências da Câmara Municipal. Os trabalhos também serão desenvolvidos no mesmo dia no auditório do Ministério Público (MP) das 8h às 12h.

Por Waldir Costa / Rondônia Dinâmica