Conectado por

Amazonas

Impulsionada pela retomada parcial da atividade econômica, produção de bicicletas Ultrapassa as 45 mil unidades em junho

Publicado por

em

Com o primeiro semestre marcado pelas paralisações e retorno gradual da fabricação, resultado foi 36,2% inferior ao registrado no mesmo período de 2019

Continua após a publicidade

 A produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) totalizou 46.913 unidades em junho. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, esse volume representou uma alta de 117,3% na comparação com maio do presente ano (21.587 unidades), mês em que as fábricas começaram a retomar gradualmente suas atividades. Em relação a junho do ano passado (58.467 unidades) houve queda de 19,8%.

No primeiro semestre de 2020 a produção totalizou 249.494 bicicletas, correspondendo a uma retração de 36,2% na comparação com o mesmo período do ano passado (391.188 unidades).

Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo, destaca que o resultado alcançado em junho comprova uma reação do setor, mas reconhece que a recuperação depende da normalização das operações de varejo. “O estímulo ao uso da bicicleta como alternativa de mobilidade urbana pelas autoridades seria outro fator importante para a recuperação do segmento”, diz. “A recomendação de utilizar a bicicleta para locomoção durante e pós pandemia nos deslocamentos vem da própria Organização Mundial da Saúde – OMS. É um modal individual que ajuda a evitar a disseminação do vírus da covid-19”, completa.

Em relação às perspectivas para o restante do ano, Gazola explica que ainda não é possível fazer uma análise mais apurada. “Ainda há muita incerteza em todos os setores, não apenas no que se refere à economia. Precisamos acompanhar não só os indicadores, mas também a implementação das medidas de saúde púbica para termos condições de fazer novas projeções”, explica.

 

RESULTADOS POR CATEGORIA

Em junho, a categoria mais produzida foi a Mountain Bike (MTB) com 26.536 unidades. O volume foi 59,3% superior ao registrado em maio (16.657 unidades) e 4,5% maior ante as 25.394 bicicletas fabricadas no mesmo mês de 2019.

Com 19.011 unidades, a categoria Urbana/Lazer ficou em segundo lugar do ranking. Na comparação com maio (4.471 unidades), a alta foi de 325,2% e em relação a junho do ano passado (18.549 unidades), o crescimento foi de 2,5%

Confira a seguir o comparativo de produção por categoria:

COMPARATIVO DE PRODUÇÃO DE BICICLETAS POR CATEGORIAS MENSAL – PIM

CATEGORIAS

junho/19

maio/20

junho/20

(junho/20) / (junho/19)

(junho/20) / (maio/20)

MTB

25.394

16.657

26.536

4,5%

59,3%

URBANA/LAZER

18.549

4.471

19.011

2,5%

325,2%

ELÉTRICA

66

5

387

486,4%

7640,0%

ESTRADA

737

454

580

-21,3%

27,8%

INFANTOJUVENIL

13.721

399

-97,1%

0,0%

TOTAL

58.467

21.587

46.913

-19,8%

117,3%

Fonte: Associadas da Abraciclo

MTB também liderou o ranking das categorias mais produzidas no primeiro semestre de 2020. Foram fabricadas 151.307 unidades, volume que corresponde a 60,6% de participação no total. Na sequência, vieram Urbana/Lazer (76.077 unidades e 30,5% de participação), Infantojuvenil (15.125 unidades e 6,1%), Estrada (4.576 unidades e 1,8%) e Elétrica (2.409 unidades e 1%).

DISTRIBUIÇÃO POR REGIÃO

Em junho, a região Sudeste foi a que recebeu o maior volume de bicicletas fabricadas no Polo Industrial de Manaus. Foram enviadas 25.005 unidades, alta de 100,7% na comparação com maio (12.457 unidades). Em relação ao mesmo mês do ano passado, foi registrada queda de 26,3% (33.949 unidades).

        Na sequência, ficou a região Sul, com 9.159 bicicletas. O volume foi 107,4% superior ao registrado em maio (4.417 unidades) e 17,9% maior ante as 7.770 unidades enviadas em junho de 2019.

Com 6.531 unidades, a região Nordeste apareceu em terceiro lugar. Na comparação com maio, o crescimento foi de 114,3% (3.048 unidades) e em relação ao mesmo mês do ano passado, houve aumento de 4,3% (6.261 unidades).

Em seguida, veio a região Centro-Oeste, com 3.695 bicicletas, correspondendo a uma alta de 180,6% ante as 1.317 unidades enviadas em maio e de 13,5% na comparação com junho de 2019 (3.256 unidades).

A região Norte ficou com 2.523 unidades, que representou alta de 625% em relação ao mês anterior (348 unidades) e recuo de 65,1% na comparação com junho do ano passado (7.231 unidades).

No ranking do primeiro semestre, a região Sudeste liderou com 134.417 unidades recebidas, volume que correspondeu a 53,9% do total distribuído. Em segundo lugar, ficou a região Sul (44.836 unidades e 18% do volume total), seguida pela Nordeste (38.478 unidades e 15,4%), Centro-Oeste (18.793 unidades e 7,5%) e Norte (12.970 unidades e 5,2%).

 

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Segundo dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, em junho foram importadas 1.998 bicicletas em todo o território nacional. O volume foi 22,7% superior ante as 1.629 unidades registradas em maio do presente ano. Na comparação com junho do ano passado (3.695 unidades), houve retração de 45,9%.

O maior volume de bicicletas veio da China (1.390 unidades e 69,6% do volume importado). Na sequência do ranking vieram Taiwan (497 unidades e 24,9%) e Camboja (64 unidades e 3,2%).

No primeiro semestre de 2020, as importações somaram 25.672 unidades, correspondendo a uma alta de 5,1% na comparação com o mesmo período do ano passado (24.432 unidades).

        Ainda de acordo com levantamento do portal Comex Stat analisados pela Abraciclo, em junho as exportações brasileiras de bicicletas atingiram 1.049 unidades, resultado 21,8% maior que o alcançado em maio (861 unidades). Na comparação com o mesmo mês de 2019 (1.415 unidades), houve queda de 25,9%.

        Em junho, as bicicletas produzidas em todo o território nacional foram embarcadas para o Uruguai (1.000 unidades e 95,3% do total) e Bolívia (49 unidades e 4,7%).

        No primeiro semestre de 2020, as exportações somaram 3.887 unidades, representando uma queda de 58,1% em relação ao mesmo período do ano passado (9.269 unidades).

        O Paraguai foi o principal parceiro comercial em junho com 1.636 unidades e 42,1% do total embarcado. Em segundo lugar ficou o Uruguai (1.150 unidades e 29,6% do total), seguido pela Bolívia (554 e 14,3%).

Glossário – Categorias de bicicletas

 

 

Sobre a ABRACICLO e o Setor de Duas Rodas

Com 44 anos de história e contando com 14 associadas, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – ABRACICLO representa, no País, os interesses dos fabricantes de veículos de duas rodas, além de investir em ações visando a paz no trânsito e a prática da pilotagem segura. A fabricação nacional de motocicletas, quase totalmente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM), está entre as oito maiores do mundo. No segmento de bicicletas, com as principais fábricas também instaladas no PIM, o Brasil se encontra na quarta posição entre os principais produtores mundiais. No total, as fabricantes do Setor de Duas Rodas geram mais de 13 mil empregos diretos em Manaus/AM.

MOTOCICLETAS*

BICICLETAS*

Frota nacional: acima de 28 milhões
de unidades

Frota nacional: mais de 70 milhões
de unidades

Produção anual: acima de 1,1 milhão de unidades

Produção anual: 2,5 milhões
de unidades**

8º maior produtor mundial

4º maior produtor mundial


(*) Dados do fechamento de 2019.
(**) Produção em todo o território nacional e excluídas as bicicletas infantis.

Para mais informações acesse o site

 

        www.abraciclo.com.br

Assessoria