Conectado por

Acre

Em seis meses, Acre tem saldo negativo de 1,29% na geração de empregos


Compartilhe:

Publicado por

em

O governo Sebastião Viana (PT) pode encerrar o ano e o mandato com um resultado nada positivo na geração de empregos. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, mostram que a economia acreana continua sem dinamismo para se recuperar e gerar postos de trabalho.

No acumulado de seis meses – entre janeiro e junho –, 851 pessoas ficaram desempregadas no Acre, representando um saldo negativo de 1,29%. Em junho, o estado apresentou uma tímida recuperação, com 59 carteiras de trabalho assinadas.

Dos cinco municípios analisados pelo Caged, apenas Rio Branco teve o mês de junho com queda na oferta de trabalho. Na comparação com maio, a capital teve saldo negativo de 0,07%. Tarauacá foi o que teve melhor desempenho, com crescimento em sua geração de emprego em 1,98%. Nos seis meses, apenas Sena Madureira (1,10%) e Tarauacá (0,65%) têm superávit de empregos.

A recuperação registrada pelo Caged em junho no Acre foi puxada, sobretudo, pela construção civil; o setor apresentou alta de 4,03% na contratação de trabalhadores. Em seguida veio a agropecuária, com aumento de 0,54%.