Conectado por

Saúde

Doenças da vagina: Quais são as mais comuns?


Compartilhe:

Publicado por

em

O que são doenças da vagina?

Uma doença vaginal é uma condição patológica que afeta parte ou a totalidade da vagina. Ela pode ser devida a:

  1. Infecções sexualmente transmissíveis
  2. Outras doenças infecciosas da vagina (vulvovaginites)
  3. Vaginismo
  4. Obstrução vaginal
  5. Hipoplasia vaginal
  6. Nódulos incomuns na parede ou na base da vagina
  7. Vulvodinias
  8. Prolapso vaginal
  9. Câncer vaginal (muito raro) e do colo de útero
  10. Transtorno persistente da excitação genital

1 – Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) que afetam a vagina incluem:

(a) Herpes genital. O vírus herpes simplex pode infectar a vulva, a vagina e o colo do útero, e isso pode resultar em pequenas bolhas e úlceras recorrentes e dolorosas. Também pode ocorrer que a infecção não cause sintomas visíveis.

(b) Gonorreia (infecção pela Neisseria gonorrhoeae).

(c) Infecção causada pela bactéria Chlamydia trachomatis.

(d) Tricomoníase. Infecção do trato vaginal inferior feminino causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. Pode ficar assintomática ou causar uretrite e vaginite.

(e) Papilomavírus humano (HPV), que pode causar verrugas genitais.

O HIV pode ser contraído através do coito vaginal, mas não está associado a nenhuma doença local da vagina ou vulva.

2 – Outras doenças infecciosas da vagina (vulvovaginites)

São a vulvovaginite por Candida albicans e a vaginose bacteriana, associada à Gardnerella, antes denominada “vaginite não específica”.

3 – Vaginismo

O vaginismo é um aperto involuntário da vagina devido a um reflexo condicionado dos músculos da área durante a penetração vaginal. Pode afetar qualquer forma de penetração vaginal, incluindo a relação sexual (o que a torna impossível ou muito dolorosa), a inserção de tampões e coletores menstruais e a utilização de espéculos vaginais durante exames ginecológicos. Vários tratamentos psicológicos e físicos são possíveis para ajudar a aliviá-lo.

4 – Obstrução vaginal

Uma obstrução vaginal é frequentemente causada por um hímen imperfurado ou, menos comumente, por um septo vaginal transverso. Um sinal de obstrução vaginal é o hidrocolpo, isto é, o acúmulo de líquido aquoso dentro da vagina. Pode se estender para tornar-se hidrometrocolpos, isto é, acúmulo de líquido aquoso dentro da vagina, bem como dentro do útero.

5 – Hipoplasia vaginal

A hipoplasia vaginal é o subdesenvolvimento ou o desenvolvimento incompleto da vagina. Pode variar em gravidade, desde ser menor do que o normal até ser completamente ausente. A ausência de vagina é dita agenesia vaginal. É frequentemente associada à síndrome de Mayer-Rokitansky-Küstner-Hauser, na qual o resultado mais comum é um útero ausente em conjunção com uma vagina deformada ou ausente, apesar da presença de ovários e genitália externa normais. Também está associada à agenesia cervical, na qual o útero está presente, mas o colo uterino está ausente.

6 – Nódulos incomuns

Nódulos incomuns na parede ou na base da vagina são sempre expressão de algo anormal. O mais comum deles é o cisto de Bartholin (semelhante a uma ervilha), formado por um bloqueio nas glândulas que normalmente lubrificam a abertura da vagina. Outras causas menos comuns de pequenas protuberâncias ou vesículas são o herpes simplex. Elas são múltiplas e muito dolorosas, com um líquido claro deixando uma crosta. Podem estar associadas a inchaço generalizado e são muito sensíveis. Os nódulos associados ao câncer da parede vaginal são muito raros e a idade média de início é de setenta anos.

7 – Vulvodinias

As vulvodinias são dores vaginais de diversas etiologias.

8 – Prolapso vaginal

O prolapso vaginal pode resultar do caso de músculos pélvicos enfraquecidos, que é um resultado comum do pós-parto; no caso desse prolapso, o reto, o útero ou a bexiga empurram a vagina, e casos graves resultam na vagina projetando-se para fora do corpo. Exercícios adequados têm sido usados para fortalecer o assoalho pélvico e podem ajudar a prevenir ou remediar o prolapso vaginal.

9 – Câncer vaginal e do colo do útero

O câncer do colo do útero pode ser prevenido por exames de Papanicolau e vacinas contra o HPV. Por outro lado, o câncer vaginal é muito raro, mas seus sintomas incluem sangramento vaginal anormal ou corrimento vaginal.

10 – Transtorno persistente da excitação genital

O transtorno da excitação genital persistente resulta em uma excitação genital espontânea, persistente e incontrolável, com ou sem orgasmo, não relacionada a nenhum sentimento de desejo sexual. O transtorno da excitação genital persistente deve ser diferenciado do priapismo clitoriano, uma condição geralmente dolorosa em que, por um período de tempo excepcionalmente longo, o clitóris ereto não retorna ao seu estado relaxado. Esse transtorno só foi reconhecido em 2001 e, portanto, há pouca pesquisa sobre o que pode curar ou remediar esta condição.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *