Conectado por

Geral

Desafio do DER é recuperar as estradas estaduais, posse do prefeito eleito de Candeias Lucivaldo Fabrício no dia 6, governador deve fortalecer o PSL no Estado


Compartilhe:

Publicado por

em

Recesso – No Paraná, apesar do recesso legislativo (Assembleia Legislativa e câmaras de vereadores) os trabalhos nas Comissões Permanentes continuam normalmente. Ontem (24), por exemplo, ocorreram reuniões das comissões de Segurança Pública, Educação, Saúde, Meio Ambiente, Direitos Humanos, Finanças e Defesa do Consumidor. Como Rondônia, ainda, é um Estado em franca evolução econômica, social e financeira, em futuro não muito distante o Poder Legislativo estadual também deverá funcionar da mesma forma: recesso legislativo, mas nem tanto.

Candeias – Expectativa para a posse do prefeito eleito em Candeias do Jamari, no último dia 8, após a realização da eleição suplementar, Lucivaldo Fabrício (DC). Ele é o terceiro prefeito que assumirá o cargo no mandado 2017/2021, após o assassinato do prefeito eleito em 2016, Chico Pernambuco (PSB) e a cassação do vice, que assumiu com a morte de Chico, Luiz Ikenohuchi (DEM), pela câmara de vereadores. Lucivaldo responde interinamente pelo cargo de prefeito, porque era presidente da câmara e deverá assumir definitivamente no próximo dia 6 em companhia do vice, André Silva Bem, também do DC, que foi eleito com ele.

PSL – Não há dúvida que o partido político que mais cresceu, após as eleições de 2018, que elegeu Jair Bolsonaro presidente da República é o PSL. Por isso existe enorme expectativa para o seu desempenho nas eleições municipais (prefeito e vereador) do próximo ano. Em Rondônia a movimentação, ainda, não é das maiores e o partido tem apenas um representante na Assembleia Legislativa (Ale), o deputado Eyder Brasil, de Porto Velho, dentre os 24 deputados eleitos e reeleitos em 2018.

2020 – O governador e presidente regional do PSL Marcos Rocha é a maior expressão do partido em Rondônia. Não conseguiu a adesão de nenhum dos demais 23 deputados para o seu partido e tem o coronel João Chrisóstomo na Câmara Federal, onde Rondônia tem oito representantes. Chrisóstomo está rompido com Rocha. É muito pouco para a garantia de um governo seguro, pois o Poder Legislativo é fundamental para um bom desempenho do Executivo. A parceria, não a subserviência garante uma administração forte e esperada pelo povo, que votou no governador Marcos Rocha, de forma expressiva em 2018. Resta a Rocha fortalecer o partido nas eleições municipais do próximo ano. É o que se deduz.

Respigo

Porto Velho está bem vazia nos últimos dias devido as férias escolares e ao recesso no setor público (Assembleia Legislativa e Câmara Municipal). Há dias que não chove, o que é normal no período de inverno amazônico (seca) +++ A poeira no centro e nos bairros já faz parte do cenário de Porto Velho. A falta de chuvas é tanta que já é possível ver postes correndo atrás de cachorros +++ No Paraná o governador Ratinho Júnior (PSD) vem realizando um trabalho que agrada a maioria da população. As críticas às suas ações são mínimas, mesmo assim sem radicalismo e pelo andar da carruagem deverá fechar o ano com elevado índice de aprovação popular +++ Já o governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL) que pela primeira vez concorreu a cargo público, situação bem diferente de Ratinho Júnior, que, apesar de jovem tem uma vitoriosa carreira política vem conseguindo ajustar o Estado. Eleito no embalo do presidente da República Jair Bolsonaro, Marcos Rocha é um estreante na política e aos poucos vem conseguindo a credibilidade do povo, o que é bom para Rondônia.