Conectado por

Amazonas

Deputada Alessandra acredita em boas novas para Polo Industrial de Manaus


Compartilhe:

Publicado por

em

A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) repercutiu nesta terça-feira, 25, na tribuna na Assembleia Legislativa do Amazonas a fala do superintendente da Suframa, Coronel Alfredo Menezes, que anunciou a vinda do presidente Jair Bolsonaro (PSL) a Manaus no dia 12 de julho. A reunião que selou a vinda do presidente ao Amazonas teve a participação do senador Eduardo Braga (MDB).

A vice-presidente da Assembleia acredita que a agenda de Bolsonaro será a oportunidade de o presidente dar uma resposta definitiva sobre os planos do Governo Federal em relação ao modelo Zona Franca de Manaus e a BR-319, que são algumas das principais pautas do Estado na atualidade.

“Acredito que a vinda do presidente aqui para comandar a reunião do Conselho de Administração da Suframa no dia 12 de julho vai ser uma grande vitória para o nosso polo industrial”, afirmou Alessandra.

Para a deputada, é hora de saber usar a articulação política das bancadas estadual e federal no sentido de garantir junto ao Governo Federal benefícios para a população do Estado.

“Numa guerra, numa batalha, você tem que saber a hora em que você bate de frente e a hora que você tem que recuar. Você tem que saber quando você pode enfrentar o inimigo e quando você tem que trazê-lo para lutar a mesma batalha, a mesma guerra que você”, continuou Campêlo.

Em meio aos ataques da equipe econômica contra a Zona Franca, Alessandra considerou como extremamente habilidosa a atuação do Coronel Alfredo Menezes e do senador Eduardo Braga no agendamento da reunião com o presidente Bolsonaro.

“O Coronel Alfredo Menezes foi extremamente habilidoso do ponto de vista político e técnico. Eu achei que foi uma grande sacada,  e a participação do senador Eduardo Braga foi decisiva nessa conversa, nessa reunião. O senador Eduardo Braga, em minha opinião, usou a tática correta, de tentar trazê-los para o nosso lado. Acho que é uma primeira batalha vencida nessa guerra de ataques que a gente tem sofrido”, concluiu a deputada.