Conectado por

Rondônia

Dentistas de Rondônia realizam cirurgia inédita nas Américas


Compartilhe:

Publicado por

em

Uma equipe de profissionais da saúde de Rondônia realizou a primeira cirurgia mandibulectomia com colocação total de prótese fora da Europa. O procedimento foi realizado no último sábado (8), em um hospital particular da capital, e contou com uma equipe composta totalmente por dentistas locais.

P U B L I C I D A D E

Segundo o especialista em traumatologia buco-maxilo-facial,

Flávio Martins

, até o momento esse procedimento tinha sido realizado na Bélgica, Alemanha e Suíça: todos países europeus. Ao g1, o médico explicou as dificuldades do procedimento.

“Tirar a mandíbula inteira não é novidade nenhuma, isso já é feito. Só que o paciente fica sequelado, não consegue se alimentar e precisa usar um cano para comer. Eu trabalho com próteses e essa foi a primeira vez que uma mandíbula foi substituída totalmente por uma prótese, fora da Europa. Foi um desafio, precisamos deixar todas as vascularização e músculos interligados para que a mandíbula abrisse normalmente”.

O paciente que recebeu a prótese mandibular tem 74 anos e passou por um tratamento de câncer na região da cabeça e pescoço há cinco anos. Para eliminar a doença, foi necessário realizar sessões de quimioterapia e radioterapia que causaram graves sequelas.

Prótese total de mandíbula — Foto: Fimca/Divulgação

Prótese total de mandíbula — Foto: Fimca/Divulgação

“O paciente tratou um câncer e esses medicamentos podem desencadear uma necrose por radiação. Ele ficou com sequelas da radiação e fraturou a mandíbula, uma bactéria acabou contaminando toda a região e precisávamos tirar”, contou Flávio.

 

Os tratamentos contra o câncer fizeram com que o paciente desenvolvesse, há um ano e meio, uma osteonecrose: condição que afeta a medula óssea da mandíbula, gerando complicações cardíacas e uma fratura patológica.

De acordo com o especialista, o mais comum é realizar pequenas reconstruções da mandíbula, utilizando partes da própria mandíbula do paciente. Neste caso, foi necessária a substituição total por uma prótese mandibular em titânio, conectada as articulações direita e esquerda do crânio.

A decisão foi pensada com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do paciente, que agora pode voltar a se alimentar e se comunicar oralmente.

“A recuperação está sendo melhor do que a gente imaginava. Em cerca de 24 horas ele já estava conseguindo falar. A cirurgia estava prevista para durar entre 14 e 15 horas, mas acabou durando só 6 horas”, contou o especialista Flávio Martins.

A equipe que realizou o procedimento foi composta pelos cirurgiões bucomaxilofaciais Flavio Martins da Silva, Guilherme Omizzolo, Ricardo José Barbosa Cabral, Elvis Ribeiro Júnior, Amanda Garcia Martins, o dentista patologista Leopoldo Rocha Fujii e o anestesista Valmir Coelho.

Equipe de RO que participou de cirurgia inédita nas Américas — Foto: Fimca/Divulgação

Equipe de RO que participou de cirurgia inédita nas Américas — Foto: Fimca/Divulgação

 

https://g1.globo.com

Publicidade



Desenvolvimento
 Bônus de boas-vindas
Nossa webrádio parceira: dj90.com.br