Conectado por
Governo de Rondônia

Direto de Brasília

COVID-19: Políticos lamentam morte do senador e ex-governador da Paraíba, José Maranhão

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O senador e ex-governador José Maranhão (MDB) morreu nesta segunda-feira (8) — Foto: Divulgação/Agência Senado

Muitos políticos emitiram nota de pesar e lamentaram a morte do senador e ex-governador paraibano José Maranhão (MDB), que faleceu na noite desta segunda-feira (8) no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, vítima de complicações da Covid-19. Maranhão era o senador mais velho da atual legislatura e estava internado desde 29 de novembro de 2020, dia de segundo turno nas eleições municipais, quando passou mal pouco depois de votar no candidato que ele apoiava.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), foi um dos primeiros a se manifestar. “Uma tristeza imensa para todos nós, paraibanos e paraibanas, a morte do senador, ex-governador e grande paraibano José Maranhão. Das muitas vidas perdidas e histórias desfeitas pela pandemia, chega ao fim a trajetória de um homem público que dedicou sua vida ao nosso estado”.

O senador e ex-governador José Maranhão (MDB) morreu nesta segunda-feira (8) — Foto: Divulgação/Agência Senado

O senador e ex-governador José Maranhão (MDB) morreu nesta segunda-feira (8) — Foto: Divulgação/Agência Senado

A assessoria de imprensa do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente do Senado Federal, emitiu nota de pesar em nome do Congresso Nacional. O senador ainda cancelou a sessão deliberativa que aconteceria nesta terça-feira (9).

“É com grande pesar que o Congresso Nacional recebe a confirmação, nesta segunda-feira (8), da morte do senador paraibano José Maranhão, aos 87 anos, vítima de complicações decorrentes da Covid-19. Em homenagem à sua memória, o Senado Federal decreta luto oficial de 24 horas. Ficam mantidas as reuniões internas de trabalho, como a Reunião de Líderes da Casa. José Targino Maranhão cumpria o seu segundo mandato como senador da República. Maranhão começou na política na década de 1950. Precisamente em 1955, quando foi eleito deputado estadual, cargo para o qual foi reeleito por mais três mandatos. Também foi três vezes deputado federal. E governador do estado da Paraíba em três ocasiões. As sinceras condolências do Parlamento Brasileiro à família, amigos e a todos os paraibanos e paraibanas”.

Os prefeitos de João Pessoa e Campina Grande, Cícero Lucena e Bruno Cunha Lima, também destacaram a trajetória política de José Maranhão. “Maranhão manteve sua biografia e sua alma limpas mesmo diante das incontáveis disputas políticas que travou, incessantemente defendendo as cores do MDB”, citou Cícero, após decretar luto oficial de três dias. “Desde sempre, Maranhão e Ivandro Cunha Lima souberam alimentar uma amizade de décadas, com base no respeito mútuo”, pontuou Bruno.

Muitos colegas de Senado Federal também se manifestaram pelas redes sociais:

  • Daniela Ribeiro (PP), senadora pela Paraíba: “É com muita tristeza que lamentamos o falecimento do senador José Maranhão, ocorrido na noite desta segunda-feira (8). Maranhão, nome forte na política, homem de coração grandioso para os que os conheceram de perto e com ele tiveram o prazer de conviver. Referência na política paraibana, fez história, deixou histórias, foi exemplo de homem público. Sua morte em decorrência da covid-19 deixa a Paraíba em silêncio. Silêncio esse em respeito à sua trajetória, aos seus familiares, à sua memória.”
  • Veneziano Vital do Rêgo (MDB), senador pela Paraíba: “Perdemos hoje o nosso amigo, líder e irmão, Senador José Maranhão, grande homem público, referência na política e exemplo de dedicação à família, à Paraiba e ao Brasil. Rogamos a Deus que o acolha na Vida Eterna e que conforte os familiares e milhares de amigos que aqui permanecem, em oração.”
  • Telmário Mota (PROS), senador por Roraima: “Meus sinceros sentimentos à família do amigo José Maranhão, à sua esposa, filhos e netos, que hoje se despedem desse grande nordestino, “mestre das obras”, que sempre lutou a favor da vida dos paraibanos e brasileiros. Fica a saudade e o exemplo de um grande ser humano”.
  • Cid Gomes (PDT), senador pelo Ceará: “É com tristeza que recebo a notícia do falecimento do senador José Maranhão (MDB-PB). Um defensor do Nordeste. Que os parentes e amigos encontrem conforto e paz. Meus sentimentos a todos e ao povo da Paraíba”.
  • Humberto Costa (PT), senador por Pernambuco: “Imensa tristeza receber a notícia da morte do senador José Maranhão, do MDB da Paraíba, estado irmão de Pernambuco. Um grande quadro da política, 2° membro do Senado Federal vitimado pela Covid, assim como Arolde de Oliveira. Meus sinceros sentimentos à família e aos paraibanos”.
  • Randolfe Rodrigues (Rede), senador pelo Amapá: “Acabo de receber a triste notícia da partida do querido amigo senador, José Maranhão. De longe, um dos maiores expoentes da nossa política, em muito contribuiu no parlamento. Não à toa, era tão querido em sua amada Paraíba. Envio meus sinceros sentimentos à família e amigos”.
  • Weverton Rocha (PDT), senador pelo Maranhão: “É com profundo pesar que tomo conhecimento do falecimento do senador José Maranhão. José Maranhão era um dos nomes mais experientes do Senado, deu grandes contribuições à política brasileira e teve uma bonita trajetória. Meus sentimentos à família e a todo povo da Paraíba”.
  • Rogério Carvalho (PT), senador por Sergipe: “Com imenso pesar q recebemos a notícia do falecimento de mais um colega do Senado Federal, vítima da Covid-19, senador José Maranhão. Perdemos um amigo e o Brasil perde um grande quadro da política nacional. Solidariedade aos amigos e familiares”.
  • Flávio Arns (Podemos), senador pelo Paraná: “Recebo com tristeza a notícia do falecimento do senador José Maranhão, vítima da Covid-19. Assim como na política, ele lutou bravamente pela vida. Deixa um legado para a história da Paraíba e para o Brasil. Nossa solidariedade à família e amigos. Ele fará muita falta entre nós”.
  • Plínio Valério (PSDB), senador pelo Amazonas: “Com muita tristeza recebo a notícia do falecimento de mais um companheiro de Senado. José Maranhão lutou bravamente, mas foi vencido pela Covid-19. Que Deus conforte sua família e equipe por essa dura perda. Meus sinceros sentimentos”.
  • Fernando Collor (PROS), senador por Alagoas: “Perdemos hoje José Maranhão, referência na política brasileira e nordestina. Ele dedicou 65 anos de sua vida à Paraíba e ao Brasil como deputado, constituinte, vice-governador, governador e senador da República. Meu sincero pesar à família, aos amigos e aos paraibanos”.
  • Antonio Anastassia (PSD), senador por Minas Gerais: “Recebo com muita tristeza a notícia do falecimento do senador José Maranhão, o decano do Senado nessa legislatura. Convivi de perto com o senador Maranhão, especialmente quando ele presidiu a CCJ, entre 2015 e 2016, logo quando cheguei ao Senado e tornei-me titular da comissão”.
  • Luis Carlos Heinze (Progressistas), senador pelo Rio Grande do Sul: “Perdemos o senador José Maranhão (MDB) na luta contra a Covid-19. Ele resistiu bravamente 71 dias contra a doença. Foi meu parceiro na Comissão de Agricultura e na CCJ do Senado Federal. Mais um colega que nos deixa nesta pandemia. Meus sentimentos aos amigos e familiares”.
  • Nelsinho Trad (PSD), senador pelo Mato Grosso do Sul: “Hoje o Senado Federal sofreu mais uma grande perda para a Covid-19. Nosso colega senador e ex-governador da Paraíba, José Maranhão, não resistiu às complicações desta terrível doença. Com seus quase 70 anos de vida pública, deixa um legado de trabalho e de dedicação ao seu Estado”.
  • Simone Tebet (MDB), senadora pelo Mato Grosso do Sul: “Com grande tristeza, manifesto minha solidariedade ao povo paribano e à família do senador José Maranhão, levado pela Covid-19 nesta segunda. Deixa de legado a larga trajetória política. No nosso coração, estará sempre a lembrança da sua cordialidade.”
  • Davi Alcolumbre (DEM), senador pelo Amapá: “Recebo com tristeza a partida do senador José Maranhão, no início da noite desta segunda-feira (8), em decorrência de complicações da Covid 19. Zé Maranhão foi deputado estadual, deputado federal, vice-governador e governador do estado da Paraíba em três ocasiões. Uma vida dedicada ao serviço público.”

Senador ficou intervado durante 71 dias

José Maranhão ficou num hospital de João Pessoa até o dia 3 de dezembro e nessa data foi transferido para a capital paulista. Ao longo da internação, ele teve diversas mudanças em seu quadro clínico. Chegou a ser entubado e extubado várias vezes, mas sempre na UTI. Mas, nos últimos dias, seu quadro clínico havia piorado. A informação de sua morte foi confirmada por familiares.

Depois, a assessoria de imprensa do parlamentar emitiu nota. Confirmou a informação da morte e disse que o corpo dele vai ser trasladado para a Paraíba, para ser velado e sepultado em sua terra natal, Araruna.

Oficialmente, o horário da morte foi 21h15, segundo divulgado pela equipe médica do hospital. A nota é assinada pelos seis médicos da unidade hospitalar que vinham acompanhando o caso

Senador José Maranhão era também piloto de avião — Foto: Arquivo Pessoal

Senador José Maranhão era também piloto de avião — Foto: Arquivo Pessoal