Conectado por

Nacional

Claro deve levar serviço de conectividade para veículos à outras montadoras


Compartilhe:

Publicado por

em

Claro, que já possui parcerias com a General Motors (GM) e a Volvo, agora também pensa em expandir sua conectividade para carros, negociando com outras montadoras. Segundo o diretor de negócios de IoT (sigla em inglês para Internet das Coisas) da Claro, Eduardo Polidoro, a operadora já tem conversas em andamento com quase todas as montadoras.

Em sua participação no seminário das Operadoras Inovadoras, Polidoro relembrou que a companhia já leva conectividade à Volvo e à GM desde 2016 e que, logo mais, novas parcerias devem ser anunciadas. Ainda de acordo com o diretor de negócios de IoT da operadora, tanto a GM quanto a Volvo foram early adopeters (um termo utilizado para se referir a empresas mais dispostas a utilizarem novas tecnologias), mas agora, isso vem mudando.

Polidoro acredita que as montadoras estão buscando expandir mais os seus negócios, passando a oferecer ainda mais serviços. Ainda durante a o evento, o diretor de negócios de IoT da Claro também mencionou mais uma novidade que deve ser anunciada em breve.

É que a operadora também pretende levar serviços de valor adicionado aos veículos (SVA), que são a oferta de experiências adicionais, ou serviços menos essenciais, geralmente ofertado pelas operadoras de forma terceirizada, já que os SVAs não são considerados serviços de telecomunicações.

Mas Polidoro explica que isso só será possível se as estratégias das montadoras possuírem um ecossistema aberto e que aceite aplicações de terceiros. Para os veículos da GM e Volvo, a Claro oferece conectividade LTE (sigla em inglês para ‘Long Term Evolution’), que permite transmissões de dados em bandas ultralargas. A operadora possui mais de 500 mil veículos conectados em sua base.

Sobre a preferência da operadora pelo eSIM para os serviços de conectividade levado aos veículos, Polidoro explicou que ele facilita alguns pontos. Um exemplo disso, a exportação de carros, já que o eSIM tona desnecessária a troca de chip, pois tudo o que é preciso fazer é ativar o chip virtual com a operadora local.

 

Com informações de Mobile Time.