Conectado por

Agronegócios

BOLETIM AGRO: Prêmios da soja caem e complicam negociações


Compartilhe:

Publicado por

em

Olá, meu nome é Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro, resumo das principais notícias do Agronegócio.

A Secretaria de Comércio Exterior divulgou dados que mostram que apesar de um recente recuo, o Brasil segue embarcando bons volumes de soja para o exterior, algo em torno de mais de 477 mil toneladas do grão. No entanto, uma queda significativa no valor dos prêmios é o que anda preocupando os produtores. Quem vai nos explicar os motivos dessa diminuição é a jornalista Carla Mendes, do Notícias Agrícolas. Bem-vinda, Carla.

“Realmente, essa questão dos prêmios preocupa o produtor brasileiro de soja neste momento, já que ele não tem apoio dos preços no mercado internacional, ou seja, na Bolsa de Chicago. As cotações perderam nesta terça-feira mais de 1% e ajudam a pressionar ainda mais os preços no Brasil. Essa queda nos preços é atribuída à uma menor demanda por soja neste momento. Não só no Brasil, mas na a demanda nos principais fornecedores desse produto está mais fraca nesse momento, principalmente pelo fato da China estar sofrendo com um surto de peste suína africana, que pode acabar com um terço do rebanho de suínos da China, que é o maior do mundo. Então com essa menor demanda da China, que é a maior compradora mundial de soja, nós sentimos esse peso aqui também no Brasil.”

E a safra das uvas finas terminou em São Paulo, mais especificamente nas cidades de Pilar do Sul e em São Miguel do Arcanjo. Qual a previsão de preços e de produtividade da fruta, Carla?

“Algumas adversidades climáticas foram registradas na safra de uva fina. Em março as chuvas geraram perdas por podridão, entre outros problemas. Então tivemos uma situação de oferta menor. Na média, se somarmos de janeiro até a primeira quinzena de abril, a uva Itália paulista, uma das variedades dessas uvas finas fechou a R$4,59 o kilo, um valor 40% maior do que a média do mesmo período do ano passado. Esses são bons preços, no entanto eles acabam sendo neutralizados por um recuo na produtividade. Em alguns locais a produtividade recuou 34% e prejudicou o calendário da fruta.”

Perfeito, Carla. Obrigado pelas informações, até a próxima.

“Eu que agradeço, até a próxima. Aos ouvintes que quiserem saber mais, acessem noticiasagricolas.com.br ”

Esse foi mais um Boletim Agro, muito obrigado a todos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *