Conectado por

Saúde

Amamentação é responsável pela redução de 13% da mortalidade infantil


Compartilhe:

Publicado por

em

A primeira semana de agosto é marcada mundialmente por campanhas e ações voltadas para a importância do aleitamento materno. Os nutrientes do leite, oferecido pela mãe, são essenciais para a saúde e desenvolvimento das crianças até dois anos ou mais de idade. Além da amamentação ser a forma de proteção mais econômica, de acordo com o Ministério da Saúde, é responsável também pela redução de 13% da mortalidade infantil por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos. Vilneide Braga, médica pediatra e Coordenadora do Banco de Leite Humano do Instituto de Medicina, em Pernambuco, reforça sobre a influência do aleitamento materno exclusivo até os seis primeiros meses de vida e continuado até os dois anos ou mais para evitar futuras doenças e infecções em crianças. 

“Existe uma diminuição nos riscos de DSD (Digital Smile Design), portadores de alterações da boca, por exemplo, mordida aberta, mordida cruzada, respiração oral. Existe também a diminuição das chances desse bebê ser internado nos primeiros meses de vida por bronquiolite. Quanto mais eles mamam, melhor essa proteção. Além disso, esses bebês estão mais protegidos de terem sobrepeso e obesidade infantil.”

Segundo a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente seis milhões de crianças são salvas a cada ano com taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de vida. Para as mulheres, a amamentação reduz as chances de desenvolver câncer de mama, ovário e útero, diabetes e pressão alta.  Suzana Lins, moradora do Recife, é enfermeira e amamenta o pequeno Théo Abraão há um ano e dois meses, e acredita que o apoio, cuidado e incentivo da família foram importantes para este momento único de aprendizado. 

“O apoio da minha família, do meu marido, dos meus pais, dos meus irmãos e de quem cuida do meu bebê foi super importante. Eu acho que sem eles, eu não teria conseguido o sucesso que eu tenho.”  

Um estudo publicado em 2016 pela revista The Lancet mostrou que 823 mil mortes de crianças e de 20 mil mães poderiam ser evitadas a cada ano com a ampliação da amamentação em 75 países de baixa e média renda. O Banco de Leite Humano de Pernambuco já começou com as atividades para a Semana Mundial da Amamentação. O intuito é que os conhecimentos e informações tornem as famílias mais empoderadas em relação à amamentação. Vilneide Braga dá mais detalhes sobre as atividades que serão oferecidas no estado.

“Durante todo o mês de agosto, no Estado de Pernambuco, vão haver atividades nos postos de saúde, brincadeiras, músicas com palhaço terapias relacionado ao tema deste ano que inclui os pais, avós, família e a rede de apoio dessa mulher que vai amamentar.”

A amamentação é uma das formas mais econômicas e eficazes de contribuir para a redução da taxa de mortalidade infantil. Por isso, incentive as mulheres que você conhece a amamentarem seus filhos. Para mais informações, acesse saude.gov.br.