Conectado por

Acre

Acre não está na lista negra da CGU com servidor público que recebeu indevidamente auxílio emergencial

Publicado por

em

O Estado do Acre não figura entre as unidades federativas que possui servidores públicos que receberam indevidamente recursos do auxílio emergencial. De acordo relatório que a reportagem teve acesso, em todo o país foram identificados nos pagamentos do mês de maio, 317.163 pagamentos a agentes públicos incluídos como beneficiários do auxílio.

Continua após a publicidade

A CGU vem cruzando informações da base de dados do benefício com diversas outras bases de dados disponíveis no Governo Federal. Foi desembolsado com pagamentos irregulares somente com servidores em maio, na primeira parcela, o total de R$ 222.987.000,00.

De acordo com informações do Portal da Transparência do órgão, na esfera federal, são 7.236 pagamentos a beneficiários que constam como agentes públicos federais com vínculo ativo no Sistema Integrado de Administração de Pessoal (Siape) e 17.551 pagamentos a CPF que constam como servidores militares da União, ativos ou inativos, ou pensionistas.

Nas esferas estadual, distrital e municipal, foram identificados 292.376 pagamentos a agentes públicos, ativos, inativos e pensionistas. Os dados do estado de São Paulo não foram disponibilizados, fora isso, foi no estado do Maranhão o maior número de irregularidades detectadas, um total de 84 mil servidores.

No interior de Fortaleza a farra com dinheiro público também foi grande onde 19 mil servidores tentaram enganar os controladores do programa executado pelo governo federal.

om o objetivo de combater erros e irregularidades no pagamento do Auxílio Emergencial, a Controladoria-Geral da União (CGU) tem cruzado informações da base de dados do benefício com diversas outras bases de dados disponíveis no Governo Federal. O trabalho, que busca dar suporte às ações e decisões do Ministério da Cidadania relacionadas ao pagamento do auxílio, é fruto de um acordo de cooperação técnica firmado entre a CGU e a Cidadania em abril.

Um dos cruzamentos realizados busca identificar agentes públicos cujos CPF foram incluídos para o recebimento do auxílio. Além de agentes públicos federais, a CGU, em parceria com órgãos de controle de outras esferas, como tribunais de contas estaduais e municipais e controladorias-gerais dos estados, avançou na análise de agentes estaduais e municipais em 23 unidades da Federação.

AC24HORAS