Conectado por
Governo de Rondônia

Saúde

29 de setembro: Data reforça a importância de cuidar do coração e realizar a prevenção

Publicado por

em

As Doenças Cardiovasculares representaram mais de 30% dos óbitos e o colesterol é um dos principais responsáveis
O mês de setembro ficou colorido este ano e o vermelho é uma homenagem ao Coração, órgão muscular fundamental para a circulação do sangue no corpo. Além de ter um mês dedicado às campanhas de conscientização, prevenção e tratamento das Doenças Cardiovasculares (DCV), o dia 29 de setembro é reservado para a celebração do Dia Mundial do Coração, data criada em 2000 pela Federação Mundial do Coração com apoio das Nações Unidas. O objetivo da data é alertar a população para os cuidados com esse importante membro do sistema cardiovascular. 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 17,5 milhões de pessoas morrem anualmente no mundo em decorrência de doenças cardíacas. Só no Brasil, até meados do ano passado, mais de 260 mil pessoas faleceram por conta de doenças do coração. As DCVs representaram mais de 30% dos óbitos e em países em desenvolvimento contabilizam mais de três quartos das causas de morte. 
Entre os responsáveis pelo aumento nos casos de doenças cardíacas é o colesterol alto. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 40% dos brasileiros têm o problema e doenças associadas a ele, como infarto e AVC, são apontadas pela OMS como sendo a primeira causa de morte no mundo. O aumento no índice de colesterol é mais comum nas mulheres (25,9%) do que nos homens (18,8%), segundo a Pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). 
O colesterol, quando está acima do índice indicado, se deposita nas artérias ajudando a formar placas de gordura nessas estruturas, provocando o endurecimento dos vasos (aterosclerose). Cerca de 70% do colesterol é fabricado pelo próprio organismo, enquanto 30% é adquirido na dieta. “O colesterol é uma substância lipídica normal que o nosso organismo produz e que é essencial para várias funções vitais do mesmo. Quando se encontra elevado torna-se potencialmente perigoso e aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares”, explica o cardiologista da CardioAnchieta, Dr. Thiago Germano. 
Exames e acompanhamento
Fazer visitas regulares a um especialista médico e utilizar a medicação recomendada de forma correta ajudam não apenas a prevenir as DCVs, mas proporcionam melhor qualidade de vida. “Os exames laboratoriais são importantes para este acompanhamento bem como exames cardiológicos específicos para a condição/doença da pessoa. A Tomografia Computadorizada das artérias coronárias é capaz de identificar alguma obstrução arterial destes vasos que pode ser decorrente de um controle inadequado dos níveis de colesterol pelo paciente”, afirma o responsável técnico do Anchieta Diagnósticos, Dr. Anderson Benine Belezia.
Prevenção e alimentação
A prevenção de doenças cardiovasculares engloba bons hábitos alimentares associado a exercícios físicos regulares. Os hábitos de vida, como alimentação não adequada, rica em gorduras e carboidratos, juntamente ao sedentarismo, na grande maioria das vezes, estão associados a esse aumento. 
Uma pequena parcela também possui o fator genético como resultado.  “É muito importante para a conscientização da população, acima de tudo para um alerta, que é um importante fator de risco para doenças cardiovasculares. Além disso, um fator de risco, na maioria das vezes modificável, é a atuação precoce que previne várias doenças, bem como ajuda a obter uma melhor qualidade de vida”, afirma o cardiologista da CardioAnchieta.
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *