Na capital, focos de queimadas registram aumento de quase 300%

241

Segundo relatório do Corpo de Bombeiros do Acre (CBM/AC) foi registrado um aumento de quase 300% nos focos de queimadas na capital acreana no mês de junho em comparação ao mês anterior. A informação foi confirmada pelo major Cláudio Falcão.

Entre o dia 1º de junho e 4 de julho foram registrados mais de 600 incêndios urbanos, sendo que 70% das ocorrências incidiram apenas no mês de junho.

“Se formos contabilizar o estado todo temos um número bem maior. Julho, agosto e setembro são meses muito críticos em que há um número ainda maior de atendimentos de incêndios ambientais e rurais” explicou o Major.

Claúdio Falcão detalha que a média de ocorrências diárias no início de junho era de nove chamadas. Porém, esse número saltou para cerca de 35 chamadas por dia.

“Infelizmente, essa não é a situação mais crítica. Nós teremos mais criticidade. Já temos um acumulado de 600 ocorrências, e no ano passado foram registradas 3.800 ocorrências”.

Outro dado importante é que apesar do número de focos de incêndios, houve uma redução no número de queimadas em 2017 devido às ações de combate e conscientização sobre queimadas.

A recomendação é evitar queimadas, sobretudo em terrenos baldios ou vazios, além de não queimar lixo ou entulhos.

O Corpo de Bombeiros monitora os focos de calor em parceria com órgãos ambientais como Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Acre (Sema), Instituto de Mudanças Climáticas do Acre (IMC), Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Compartilhe: