Conectado por

Mato Grosso

Cerca de 50 postos de combustíveis na Grande Cuiabá são notificados para justificar eventual aumento de preço


Compartilhe:

Publicado por

em

Cerca de 50 postos de combustíveis em Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana da capital, foram notificados para justificar o aumento de preço. De acordo com o Procon, a redução do preço nas refinarias tem que ser repassada aos consumidores nos postos de combustíveis.

Nessa instabilidade, os consumidores questionam o valor do etanol. Nos últimos dois dias, o litro teve um aumento de R$ 40 em Cuiabá. Em alguns postos, esse aumento foi visto de um dia para o outro.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), em uma análise feita em 72 postos, o preço médio do etanol em Cuiabá é de R$ 3,77. O menor preço foi registrado a R$ 3,55 o litro e o maior a R$ 4,49.

Já o preço da gasolina foi verificado em 73 postos de combustíveis. Segundo o levantamento, o menor preço encontrado era de R$ 5,37 e o maior, de R$ 6,75 o litro. Na média, o valor ficou em R$ 5,89 o litro.

De acordo com o coordenador de Fiscalização do Procon, Ivo Vinícius Firmo, esse monitoramento já está sendo feito.

“Desde o anúncio da queda dos preços, no começo de julho, está sendo feito o monitoramento de postos em Cuiabá e Várzea Grande. Aqui já foram aproximadamente 50 postos notificados para que justifiquem um eventual aumento do preço dos combustíveis e reduzam no percentual esperado”, disse

Ainda segundo o coordenador, o mercado é livre, mas os preços não podem ser abusivos, senão o posto é autuado.

“É importante salientar que o mercado de combustíveis, o preço no posto é livre, só que não pode ocorrer abusos então a elevação de preços deve se dar com a justa causa. Se há algum tipo de aumento ele deve ter justificativa”, disse.

Redução da Petrobrás

 

Houve o corte de impostos federais e da redução de alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Além do anúncio da Petrobrás, nessa quarta-feira (20), sobre a primeira queda no preço do litro da gasolina desde dezembro do ano passado. Nas refinarias a redução é de R$ 0,20.

O valor do litro passará de R$ 4,06 para R$ 3,86 por litro. Os preços cobrados nos demais combustíveis não serão alterados.

No último ajuste, anunciado pela Petrobras em junho, o preço médio de venda de gasolina havia subido de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro (alta de 5,18%).

Os preços de venda de combustíveis às refinarias pela Petrobras são um dos fatores de composição do preço final dos combustíveis, junto com impostos e fatia de distribuidoras e revendedores.

G1

Publicidade
Governo de Rondônia
Betfair
ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento