Conectado por

Mato Grosso

Engenheiro agrônomo de MT mostra como fazer defensivos orgânicos para combater pragas do solo; veja receitas


Compartilhe:

Publicado por

em

Os defensivos orgânicos podem ser utilizados na substituição de fertilizantes para combater pragas do solo. As caldas naturais comparadas com outros produtos, são saudáveis, não agridem o meio ambiente e são muito mais baratas.

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Meio Ambiente de Várzea Grande (MT), James Cabral, explicou que a ideia desses produtos é influenciar o máximo de agricultores para adotar tecnologias sustentáveis e reduzir os venenos que podem agredir o meio ambiente.

Produtor de Várzea Grande (MT) produz o próprio biofertilizante — Foto: Reprodução/TVCA

Produtor de Várzea Grande (MT) produz o próprio biofertilizante — Foto: Reprodução/TVCA

Esses produtos são utilizados, principalmente, pela agricultura familiar, que sobrevive do trabalho no campo.

“Essas famílias sobrevivem daquele lugar, elas sabem o momento que vai chover, se a seca está mais pesada e a gente alia esse conhecimento tradicional, com a parte científica e técnica, construindo um conhecimento capaz de resolver os problemas emergenciais dessas famílias”, contou.

O produtor Dinho Teixeira utiliza os defensivos orgânicos na propriedade dele, na zona rural de Várzea Grande. A agroecologia está presente durante a produção dos alimentos do atricultor.

Biofertilizantes podem ser utilizados para combater pragas do campo — Foto: Reprodução/TVCA

Biofertilizantes podem ser utilizados para combater pragas do campo — Foto: Reprodução/TVCA

Segundo Dinho, ele aprendeu a fazer o próprio biofertilizante através de uma oficina realizada por pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

“Para mim, eu estou passando aquele conhecimento e eu acho que estou aprendendo também com eles, então é uma troca. Fomos adaptando o biofertilizante, que é produzido aqui mesmo”, disse.

O engenheiro agrônomo contou que há um universo de caldas orgânicas feitas a base de sulfato de cobre, enxofre, fumos, de produtos orgânicos e inorgânicos.

Confira duas receitas para aprender a fazer os biofertilizantes:

 

Receita com sulfato de cobre

Conforme o engenheiro, esse biofertilizante é utilizado para hortaliças, por ser mais leve. São utilizados:

  • 100 gramas de sulfato de cobre;
  • 100 gramas de cal virgem;
  • 20 litros de água.

 

Coloque 100 gramas de cal virgem em um recipiente com água — Foto: Reprodução/TVCA

Coloque 100 gramas de cal virgem em um recipiente com água — Foto: Reprodução/TVCA

Os dois materiais serão feitos de forma separada. Em um recipiente, pegue o cal virgem e dilua o material em meio litro de água até o líquido ficar parecido com leite.

Em um recipiente coloque o sulfato de cobre com água — Foto: Reprodução/TVCA

Em um recipiente coloque o sulfato de cobre com água — Foto: Reprodução/TVCA

Em outro recipiente dilua o sulfato de cobre também em meio litro de água.

Depois misture os dois líquidos — Foto: Reprodução/TVCA

Depois misture os dois líquidos — Foto: Reprodução/TVCA

Depois é só misturar os dois líquidos e adicionar mais 19 litros de água para chegar na quantidade que cabe em um pulverizador de fertilizantes.

Receita com fumo de corda

Biofertilizante feito de fumo de corda — Foto: Reprodução/TVCA

Biofertilizante feito de fumo de corda — Foto: Reprodução/TVCA

O biofertilizante com fumo de corda também é uma opção simples para combater pulgão, ácaro, insetos e plantas ornamentais. Ingredientes:

  • 10 cm de fumo de corda;
  • 10 ml de álcool;
  • 1 litro de água.

 

Em um recipiente coloque o ácool, a água e o fumo de corda — Foto: Reprodução

Em um recipiente coloque o ácool, a água e o fumo de corda — Foto: Reprodução

Em um recipiente misture o fumo de corda, o álcool, a água e a calda está pronta.

Preparação do solo

 

Feijão de porco pode ser utilizado na fermentação do solo — Foto: Reprodução/TVCA

Feijão de porco pode ser utilizado na fermentação do solo — Foto: Reprodução/TVCA

James Cabral também dá dicas de como preparar o solo utilizando produtos naturais. O feijão de porco, o feijão guandu e a crotalária são três leguminosas que fermentam de forma eficiente e equilibram o solo.

As leguminosas possuem uma característica que é a capacidade de fixar o nitrogênio do ambiente, no solo. Segundo o engenheiro agrônomo, o elemento é essencial para o desenvolvimento das plantas.

Feijão guandu é uma leguminosa que auxilia na captação de nitrogênio do ar para ser inserida no solo — Foto: Reprodução/TVCA

Feijão guandu é uma leguminosa que auxilia na captação de nitrogênio do ar para ser inserida no solo — Foto: Reprodução/TVCA

G1

Publicidade
Governo de Rondônia
Betfair
ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento