Conectado por

Nacional

Whatsapp entrará em pagamentos no Brasil; veja como vai funcionar

Publicado por

em

Nesta segunda-feira (16), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que em breve o Whatsapp, aplicativo de mensagens do Facebook, entrará em pagamentos.

Continua após a publicidade

Em coletiva de imprensa, Campos Neto informou que a empresa começará com transferências de valores, no sistema conhecido como P2P. “Whatsapp vai entrar, vai começar fazendo P2P em breve.

“Whatsapp vai entrar, vai começar fazendo P2P em breve. Eu tenho conversado bastante com o CEO do Whatsapp, inclusive ele tem me dito que o processo no Banco Central foi mais rápido do que em outros países”, disse.

“Então a gente está avançando bastante com o processo, vai começar com P2P e depois vai fazer P2M (transferência entre pessoas e estabelecimentos). Nossa única preocupação é passar por todos os critérios de aprovação e que a gente tenha sistema que fomente competição, do mesmo jeito que estamos conversando com Google e com outros”, completou.

WhatsApp vai liberar vendas no próprio aplicativo

O Facebook anunciou, no dia 22 do mês passado, uma nova função do WhatsApp. Agora, o aplicativo oferecerá compras e serviços de hospedagem, à medida que aumenta sua receita enquanto une a infraestrutura de comércio eletrônico da empresa.

O Facebook, maior empresa de mídia social do mundo, vem aumentando as vendas de unidades de grande crescimento, como Instagram e WhatsApp, que comprou em 2014 por US$ 19 bilhões, mas tem demorado para monetizar.

Agora, com as mudanças, o WhatsApp vai possibilitar que empresas vendam produtos dentro do aplicativo através do Facebook Shops, loja online lançada em maio.

O WhatsApp também entrará no setor de computação em nuvem, a qual concederá as empresas que usam suas ferramentas de mensagens de atendimento ao cliente a capacidade de armazenar essas mensagens nos servidores do Facebook.

De acordo com o vice-presidente de operações do WhatsApp, Matt Idema, a ferramenta de compras será lançado ainda em 2020, enquanto a hospedagem de mensagens estará disponível a partir do ano que vem.

Ainda, de acordo com o vice-presidente, o WhatsApp oferecerá o serviço de hospedagem gratuitamente para  que possa atrair novos clientes pagantes para suas ferramentas.

Segundo Idema, mais de 175 milhões de pessoas interagem diariamente com uma empresa no WhatsApp. “A receita hoje é pequena, em comparação com o Facebook em geral, mas achamos que a oportunidade é muito grande”, afirmou.

Fonte: http://colidernews.com.br/