Conectado por

Cuiabá-MT

Volume de chuva em fevereiro chega a 50% da média histórica de Cuiabá em apenas dez dias

Publicado por

em

Continua após a publicidade

O volume de chuva em fevereiro, registrado até a última segunda-feira (10) pela Defesa Civil de Cuiabá, que é ligada à Secretaria Municipal de Ordem Pública,  já chega a quase 50% da média histórica do Estado. Neste mês, as pancadas se tornaram mais constantes, cenário diferente do ocorrido em janeiro.

Neste mês, até a data de ontem (10), o acumulado chegou a 120 milímetros, em comparação com a média histórica de 210 milímetros (registrada nos últimos dez anos). Já no mês de janeiro, os dados coletados apontaram nível abaixo da média histórica que era de 220 milímetros, registrando 130.

Somente nas últimas 48 horas, Cuiabá registrou um acumulado de 26 milímetros de chuva.

“Estamos no 10° dia do mês e é bem provável que atinjamos essa meta pelo monitoramento que estamos fazendo. Com isso, conseguimos alertar à população, principalmente os ribeirinhos e àqueles que vivem em áreas de risco”, disse o coordenador operacional, tenente-coronel Paulo Selva.

A Defesa Civil também acompanha o nível do Rio Cuiabá, na Orla do Porto, onde diariamente as equipes realizam o monitoramento. Até o momento, os dados coletados apontam que o nível do rio chegou a 2 metros e a cota de alerta é de 8,5 metros.

Como o período é um dos mais chuvosos em Cuiabá, a Defesa Civil alerta para que as pessoas redobrem os cuidados, principalmente em áreas com risco de alagamentos e deslizamentos.

“É essencial que diante de uma situação de iminente perigo as pessoas mantenham a calma, procurem locais seguros e acionem os órgãos competentes para o devido socorro. Evite se locomover pelas enxurradas, não se abrigue ou estacione debaixo de árvores, e também não utilize equipamentos elétricos no caso de eles estarem molhados ou em locais úmidos, por causa das descargas elétricas. Isso são alguns cuidados que protegem a vida diante de uma tempestade,” orienta.

Selva  ressalta  ainda a importância de conscientizar à população quanto aos cuidados com o descarte incorreto do lixo. “Trabalhamos em conjunto com os demais órgãos de proteção e resgate no objetivo maior, que é resguardar a vida das pessoas. E para que isso seja mantido, precisamos da colaboração de todos. Um ponto crucial é a conscientização como mecanismo de proteção, que começa antes destes períodos considerados críticos, como não jogar lixo nas ruas, pois esse lixo acaba indo para a rede de esgoto, causando entupimento dos bueiros, assoreamento ou enchimento da rede fluvial. Cada um precisa fazer sua parte para que tanto o meio ambiente e a vida sejam preservados,” ressaltou.

Ajuda

As pessoas que se encontrarem expostas às situações de risco e precisarem de resgate devem acionar, em primeiro contato, o setor de urgência e emergência do Corpo de Bombeiro pelo número 193. Em casos de possíveis desmoronamentos, rachaduras, entre outros, a população pode acionar a Defesa Civil pelo número (65) 3623-9633.

FONTE: OLHARDIRETO