Conectado por

Educação

Volta às aulas: Alunos que permanecerem em casa serão reprovados? Entenda

Publicado por

em

A definição do novo calendário escolar da rede pública de ensino, em meio à pandemia do novo coronavírus, provocou questionamentos de pais temerosos com a retomada das atividades presenciais diante dos números crescentes da Covid-19 na capital do país. Afinal, os alunos serão obrigados a ir para a escola? Os estudantes que não comparecerem às atividades presenciais poderão ser reprovados?

Continua após a publicidade

A Grande Angular consultou a Secretaria de Educação. De acordo com a pasta, a participação nas atividades presenciais não será opcional. O aluno que não for à escola nas semanas cuja escala determinar a presença em sala de aula receberá falta.

No entanto, será possível recuperar as ausências com as atividades remotas. Nesses casos, o estudante terá que apresentar os trabalhos realizados em casa.A reprovação, contudo, não está afastada. Os discentes poderão perder o ano letivo caso não compareçam às aulas presenciais e não compensem as faltas com atividades remotas. Os estudantes precisam cumprir, pelo menos, 75% da carga horária anual.

Calendário

A Secretaria de Educação divulgou, na última segunda-feira (15/7), o cronograma para a retomada das atividades presenciais na rede pública de ensino do DF.

Os primeiros alunos a regressarem serão os da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e os da Educação Profissional, no dia 31 de agosto. Em 8 de setembro, será a vez dos matriculados no ensino médio.

No dia 14 de setembro, retornam os estudantes dos anos finais do ensino fundamental, incluindo a Escola do Parque da Cidade – Proem. Em 21 de setembro, voltam os anos iniciais, incluindo a Escola Meninos e Meninas do Parque (foto em destaque).

Para a educação infantil, a retomada está marcada para 28 de setembro, enquanto que para os centros de ensino especial, a Educação Precoce e as classes especiais, as atividades presenciais estão previstas para 5 de outubro.

Confira o calendário completo:

  • 31 de agosto: início das aulas presenciais da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da Educação Profissional;
  • 8 de setembro: início das aulas do ensino médio;
  • 14 de setembro: início das aulas dos anos finais do ensino fundamental, incluindo a Escola Parque da Cidade (Proem);
  • 21 de setembro: início das aulas dos anos iniciais do ensino fundamental, incluindo a Escola Meninos e Meninas do Parque;
  • 28 de setembro: início das aulas da educação infantil;
  • 5 de outubro: início das aulas do ensino especial, educação precoce e classes especiais.
Rotina

Para manter o distanciamento social, a Secretaria de Educação optou por um modelo híbrido. Metade dos estudantes de cada turma irá à escola presencialmente em uma semana, enquanto os demais farão atividades virtuais ou impressas – no caso daqueles que não tiverem acesso à internet. Na semana seguinte, o sistema será invertido. A alternância irá até o fim do ano letivo, em janeiro.

Não será permitido que os estudantes permaneçam nas escolas por mais de um turno. Eles serão orientados em relação às medidas de profilaxia a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus. Deverão usar máscaras, lavar as mãos com frequência, evitar contato físico e não compartilhar objetos.

METROPOLES