Conectado por

Elza Amorim Carvalho

Visões: Enchente na Bahia, desastre em Simões Filho, fuga para Itália, morro coberto por águas e acidentes em curvas


Compartilhe:

Publicado por

em

Era aproximadamente às 20:30hs do dia 26 de novembro quando eu tive uma rápida visão.
Eu vi um ônibus passando por uma rua que estava alagada, as águas estavam altas e o ônibus passava com dificuldades e eu ouvia o barulho das águas.
Foi quando eu vi um repórter sair correndo porque iria gravar algo que aconteceu em Simões Filho e foi algo sobre às chuvas.
Me assustei
(Parece que este alagamento ainda será na Bahia)

Mas tarde, eu ouvir um noticiário, eu não conseguia entender o assunto. Mas eu ouvir alguém falar assim para outra pessoa:  “fuja logo enquanto é tempo, vai para Itália “
Minha mente voltou.

No dia 27 de novembro aproximadamente ás 15:20hs, eu tive está visão.
Eu vi um lugar, era um alto morro, eu estava no lado baixo, em outro local.
O morro parecia ter sido cortado a máquina, e era de barro vermelho. 
Bem acima, neste morro, era escavado em formato quase redondo, um pouco abaixo deste formato, havia uma estrada de terra vermelha, o local parecia plano.
Abaixo desta estrada, era bem ladeirado.
Havia um poste de iluminação inclinado ali, era tudo muito alto, um enorme barranco.
Na parte de baixo eu vi alguns matos e gramas, e era de barro vermelho. As pessoas circulavam naquele lugar.
E por ali pareciam haver muitas casas.
Havia uma baixada entre este morro e a rua principal,  e eu tinha a impressão que havia um córrego, um rio, algo assim, ao pé  daquele morro.
Eu não conseguia vê-lo, eu só via às  casas e ruas transversais.

E eu fiquei olhando pois havia algo estranho acontecendo ali.
Chamei uma pessoa para mostrar, e quando eu apontava para o lugar, eu vi as bolhas de águas subindo.
As águas estavam cobrindo tudo, mas parecia que ninguém estava vendo.
Elas estavam quase no meio morro.
Eu vi casas nas encostas submersas nas águas.
Eu só escutava as bolhas de suspiros das águas estourando no alto.

Foi quando na casa aonde estávamos, na frente dela tinha uma rua, e tinha uma curva muito estreita,  e veio um ônibus grande fazer a curva, e o motorista parece ter vindo de uma vez, e só ouvir o cantar dos pneus no chão.
E eu vi o ônibus fechar a entrada da casa aonde estávamos, ele ficou grudado na parede.
Eu me sentir segurar a mão da pessoa que estava comigo e recuamos.
Minha mente voltou.

(Acredito que esta visão são situações diferentes)

Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta.
Ezequiel 33:33

Pra Elza Amorim Carvalho
[email protected]

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *