Conectado por

Elza Amorim Carvalho

Visões e traslado: Intervenção no Rio de Janeiro; Neymar; Cruzeiro; fato carreta…

Publicado por

em

Visões e traslado: Intervenção no Rio de Janeiro; Neymar; Cruzeiro; fato carreta; homem armado surta; carreta e viaduto; reportagens: Adriana Araújo e italianos, mudança lei de partenidade e militar.
Na madrugada do dia 01 de setembro de 2020, eu tive essas visões e também fui trasladada em meu espírito, e vi e ouvir o seguinte:
Eu ouvia muito barulho, era muitas vozes ao mesmo tempo, e eu ouvia um homem falando, parecia um major, e ele dizia assim:
“A intervenção no Rio de Janeiro”
(Dizia mais coisas, mas não conseguir entender. Que se prepare o Rio de Janeiro dias turbulentos estão chegando)
Depois eu ouvia notícias sobre o futebol, muitas falas, então eu via a imagem do jogador Neymar.
(Algo com ele acontecerá)
Depois eu ouvia algo sobre o time cruzeiro eu até entendi alguma coisas, mas não conseguir anotar, esqueci.
(Algo com o Cruzeiro será sabido)
Depois eu via uma carreta muito alta, e parecia que ela iria estacionar, era um lugar que parecia um posto de combustível em estradas, BR, haviam outros carros por ali, e lembro-me que haviam outros carros grandes por detrás desta carreta, a cabine dela era vermelha, o fundo não conseguir entender se estava coberto por lona, ou se era alumínio, mas algo aconteceu.
Minha mente voltou
Depois eu via um homem, ele estava com uma arma na mão, com o braço levantado com a arma para atirar, parecia que ele havia surtado, e no lugar aonde ele estava parecia passar muitas pessoas, era área aberta, pública. Ele dava voltas com a arma apontada para cima, e ele falava muitas coisas, falou algo da filha, foi quando eu entendi ele dizer assim:
“Que desgraça foi com minha mulher”
Parei de ver
Depois eu vi outra carreta, muito alta e grande, baú fechado, ela estava passando por debaixo de um viaduto, eu via o teto da carreta encostada ao  viaduto, estava meio escuro para mim, mas algo aconteceu.
Parei de ver
Depois eu via e ouvia duas reportagens, uma era na voz da Adriana Araújo, ela vestia uma calça preta, a blusa parecida cor vinho e de manga longa, mas ela estava muito magra, bem diferente. E ela falava algo sobre Italianos, e entrevistava as pessoas.
A outra era um repórter quem fazia, ele estava de costas para mim, e entrevistava um rapaz que estava sentado em um banco de madeira, na entrevista o rapaz falava o que havia acontecido com ele, era algo assim:
Ele havia tido um relacionamento, e a jovem havia engravidado, e parecia que ele queria ter se casado, assumido o relacionamento, mas a jovem contou uma história diferente da real. Foi quando eu ouvir o rapaz dizer:
“Agora a criança já tem seis meses que nasceu”
Foi quando o jornalista lhe perguntou algo, e ele respondeu:
“Que nada, eu tive que entrar na justiça para me defender”
Parecia que a mulher foi obrigada por lei a arcar com a despesa e ficar com a criança.
Foi quando eu vi o rapaz, ele era negro, alto, muito atlético, estava sentado e com os braços abertos sobre o recosto do banco, e ele estava vestido de militar do exército.
Foi quando eu ouvir algo assim, era uma voz oculta:
“As mulheres que não se manifestou antes…”
Minha mente voltou
(Alguma mudança sobre a lei da paternidade irá acontecer)
Eu vi ainda muitas outras coisas, cenas, mas não conseguir guardar e anotar.
Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta.
Ezequiel 33:33
Pra. Elza Amorim Carvalho
# redes sociais

Continua após a publicidade