Conectado por

Geral

Vigilantes se reúnem no Sindicato de Barueri e debatem Reforma Trabalhista e Campanha Salarial


Compartilhe:

Publicado por

em

Com o objetivo de de­bater os efeitos da Reforma Trabalhista e discu­tir as pautas da Campanha Salarial 2018 o Sindicato dos Vigilantes de Barueri, em São Paulo, realizou no sábado, 25, um encontro com a categoria.

Entre as questões debatidas na reu­nião estavam o Termo de Quitação Anual e a Jornada de Trabalho Intermitente, mudanças na legislação trabalhista que ainda es­tavam pouco claras para os trabalhadores.

“Há muita mentira nesta Reforma. Foi vendida uma coisa e entregue outra”, explica o presidente do Sindicato, Amaro Pereira. Segundo ele, mui­tos vigilantes foram fa­voráveis à proposta sem entender exatamente do que tratava e só agora estão perceben­do os efeitos nocivos e o tamanho do prejuízo. “É o caso da Jornada In­termitente, que é um falso emprego. A empresa até re­gistra o vigilante, mas ele só trabalha quando a empresa chama e só recebe pelos dias que trabalhou”, destaca. “Já o Termo de Quitação precariza ainda mais a con­dição de trabalho porque permite que o patrão obtenha um certificado de quitação mes­mo não pagando todos os direitos do funcionário”, continua.

Segundo Amaro, o mais importante é que os vigilantes saíram da reunião conscientes do que é de fato a Reforma Trabalhista.

Muito mais que um percentual

Outro tema debatido durante o encontro foi a Campanha Salarial deste ano. Segundo a diretoria do Sindicato, é importante que os trabalhadores entendam que campanha não é apenas o percentual de aumento pleiteado e sim todo o conjunto de benefícios almejados. “Quando falamos de Campanha Salarial, falamos também de aumento de ticket refeição, de plano de saúde, de adicional noturno e de periculosidade, entre outros”, explica o diretor Paulo Messias.

Ele lembra que este ano será decisivo para a os vigilantes porque se não houver participação até os direitos conquistados podem ser retirados. “É fundamental a participação de todos. Nós sempre repetimos que a conquista é do tamanho da participação dos vigilantes”, continua.

Os diretores agradeceram a presença dos vigilantes e já marcaram a próxima reunião para o dia 29/9. Na ocasião serão discutidos pontos da Convenção Coletiva e as pré-pautas serão encaminha­das para votação em Assembleia.

Convidados, os advogados André Luiz Do­mingues Torres, André Watanabe e Eduardo Bossolan, da Crivelli Advo­gados Associados, escritório que presta assessoria jurídica ao Sindicato, também participaram e esclareceram as dúvidas dos participantes.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *