Conectado por

Mato Grosso

Vídeos: Cuiabano gera revolta nas redes sociais ao debochar de currículos e é demitido


Compartilhe:

Publicado por

em

O cuiabano Paulo Roberto de Moraes foi demitido da empresa Avante Energia, na capital mato-grossense, após postar vídeos em seu Instagram debochando de centenas de pessoas que enviaram currículos em busca de uma vaga de emprego. A gravação viralizou na internet e obrigou que o jovem excluísse suas redes sociais.
 
No vídeo, o cuiabano faz diversos comentários sobre os currículos que recebeu, faz piada com fotos dos candidatos e suas qualificações, além de criticar o tempo que as pessoas ficaram em seus antigos empregos: “Se você não ficou sete meses em uma empresa, não vou fazer mágica pra te deixar um ano aqui”.
 
“Medicina na Bolívia, amor. O que você quer ser minha agente de cadastro”, dispara o cuiabano sobre outro currículo recebido. Já em outro stories, o rapaz joga os documentos para o alto. “Hoje a gente vai sortear um emprego. Tanta gente desempregada, e eu, como chefe, é um privilégio. Eu estou me sentindo como o Silvio Santos na Tele Sena”.


 
Em certo momento, o jovem pontua que usou o humor para falar sobre a situação do país, que tem diversos desempregados. Além disto, acrescenta que fará um vídeo “mais sério”, com dicas para as pessoas que estão querendo uma oportunidade de trabalho.
 
Ainda utilizando suas redes sociais e após a repercussão negativa que os vídeos  tiveram, Paulo pediu desculpas. “Eu queria deixar claro que eu estou muito arrependido de tudo que eu falei. Queria pedir desculpa para todas as pessoas expostas nesses vídeos, e para todas as pessoas que viram e se sentiram ofendidos com aquelas besteiras que eu disse”.


 
“Não estou muito bem de saúde, tanto físico quanto mentalmente. Estou tomando remédio para ansiedade, alteração de humor. Não justificando a besteira que eu fiz, porque não tem justificativa”, acrescentou o cuiabano.
 
No Facebook, Paulo Roberto se identificava como funcionário da Avante desde o ano de 2017 e exercia o cargo de coordenador-geral. Além disto, também constava que ele era empregado da empresa Efort desde 2016. Porém, esta última disse em nota que ele já havia sido demitido em julho de 2017.
 
“Prezados candidatos que enviaram currículo para o ex-funcionário do Instituto EFORT, Paulo Roberto de Moraes, que foi demitido em 14/07/2017 com o qual nunca mais tivemos contato. Na nossa empresa ele nunca teve função de selecionar pessoas, pois não tinha perfil adequado”, diz trecho da nota.
 
O instituto ainda acrescentou que não está mais atuando em Mato Grosso. “Declaramos a todos que repudiamos esse tipo de comportamento sem ética, sem moral e sem discernimento. Estamos indignados de ver o nome do Efort sendo citado nesse absurdo, uma empresa com 20 de trabalhos voltados à educação e inclusão social”.
 
Avante Energia
 
Em uma nota de esclarecimento, a empresa Avante Energia lamentou o fato. “Não compactuamos com a atitude tomada pelo ex-colaborador que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa”.
 
“A empresa Avante através do seu representante legal  informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais, mediante ao exposto informamos que o responsável pela divulgação do vídeo não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores”, finaliza a nota.

Confira a nota na íntegra:

A Empresa Avante Energia e Serviços vem por meio desta se pronunciar sobre um vídeo particular de um ex-colaborador postado em sua rede social.

Não compactuamos com a atitude tomada pelo ex-colaborador que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa.

A empresa Avante através do seu representante legal  informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais, mediante ao exposto informamos que o responsável pela divulgação do vídeo não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *