Conectado por

Nacional

VÍDEO: Após 20 dias de buscas, Lázaro Barbosa é morto pela polícia em Goiás


Compartilhe:

Publicado por

em

Governador do estado, Ronaldo Caiado, informou que o homem foi capturado nesta segunda-feira (28); Lázaro trocou tiros com a força-tarefa e foi baleado

Após 20 dias de buscas, Lázaro Barbosa, de 32 anos, foi morto pela polícia de Goiás nesta segunda-feira (28). No momento da captura houve troca de tiros, Lázaro foi baleado e morto em confronto com a força-tarefa na região de Águas Lindas de Goiás.

O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, confirmou a morte e parabenizou a atuação dos policiais nas redes sociais. “Planejamento, cooperação e inteligência encerraram a reincidência de crimes hediondos e mais tragédias a outras possíveis famílias. Nossos sinceros sentimentos pelas vítimas”, escreveu.

A informação inicial da prisão foi dada pelo governador do estado, Ronaldo Caiado. A captura aconteceu na região de Águas Lindas de Goiás, onde mora parte da família de Lázaro. A ex-mulher do suspeito prestou depoimento na delegacia nesta segunda-feira.

“Era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do país, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido”, disse Caiado em publicação nas redes sociais.

Durante as buscas por Lázaro, equipes de inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foram incorporadas à força-tarefa, que contou com cerca de 270 agentes das polícias civil e militar de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Federal (PF), Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DF) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO).

Cães farejadores também participam da força-tarefa para encontrar Lázaro Barbosa. Ele teria matado quatro pessoas da mesma família e, em seguida, entrou em fuga pela mata na região do município de Cocalzinho de Goiás e chegou a fazer reféns ao invadir uma propriedade.

Entenda a operação pela captura de Lázaro

As ações foram realizadas de forma ininterrupta na região de Cocalzinho de Goiás e em Águas Lindas. Os agentes contaram com o apoio de quatro helicópteros e cerca de 10 drones, inclusive aparelhos com visão noturna e sensor de calor.

A força-tarefa também recebeu auxílio do Exército Brasileiro, que disponibilizou rádios comunicadores com alcance de 30 quilômetros, da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que auxiliou com dois veículos para melhor comunicação das equipes e da iniciativa privada, que colocou à disposição do serviço de inteligência o aplicativo Brasil Mais Seguro, destinado exclusivamente para denúncias sobre o suspeito.

Policiais que trabalharam nas buscas por Lázaro Barbosa
Policiais que trabalharam nas buscas por Lázaro Barbosa
Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

Um disque denúncia próprio para a operação também foi criado, para auxiliar o trabalho policial. A força-tarefa recebeu cerca de 5,3 mil contatos. Desse total, mais de 95% das informações repassadas pela população não contribuíram com as investigações.

O aplicativo Brasil Mais Seguro, que foi disponibilizado para a força-tarefa, teve cerca de 6,8 mil donwloads. No entanot, não foram enviados sinais de alerta que pudesse contribuir com a captura do fugitivo e os policiais permaneceram na mata e fazendo cercos na região.

O fugitivo da Justiça é investigado por mais de 30 crimes, cometidos em Goiás, Bahia e Distrito Federal. Ele é suspeito da morte de quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no DF, e do funcionário de uma fazenda no distrito de Girassol, em Goiás.

A maioria dos casos é referente a crimes de latrocínio (roubo seguido de morte). Durante as buscas, a polícia recebeu a informação de que Lázaro Barbosa invadiu propriedades rurais do entorno, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar.

Lázaro já possui uma condenação por homicídio no estado da Bahia, e era procurado por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

Na última quinta-feira (24), duas pessoas foram presas suspeitas de auxiliar a fuga do suspeito. Com a dupla, as equipes apreenderam duas armas de fogo e mais de 50 munições. Um dos equipamentos teria sido roubado em um dos crimes investigados.

As detenções foram realizadas em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás. Segundo a apuração, os investigados teriam tentado retirar o criminoso do perímetro onde ocorrem as buscas.

Veja a linha do tempo das buscas por Lázaro

9 de junho
Cláudio Vidal, empresário de 48 anos, e os filhos dele, de 21 e 15 anos, foram mortos a tiros e facadas em uma fazenda na área rural de Ceilândia, no Distrito Federal. A mulher de Vidal, Cleonice, não foi encontrada no local.

No mesmo dia, a Polícia do DF divulga a foto de Lázaro como suspeito do crime.

Policiais procuram por Lázaro Barbosa nos arredores de Cocalzinho de Goiás
Policiais procuram por Lázaro Barbosa nos arredores de Cocalzinho de Goiás
Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo (17.jun.2021)

12 de junho
O corpo de Cleonice é encontrado na beira de um córrego. No mesmo dia, segundo a polícia, Lázaro teria invadido uma chácara nas proximidades, feito os moradores de reféns e fugido usando o carro deles. O veículo foi abandonado e queimado nas proximidades de Cocalzinho de Goiás.

Ao fugir, ele teria atirado em quatro pessoas e ateado fogo em uma casa.

14 de junho
Câmeras de segurança capturam Lázaro no galpão de uma fazenda, onde teria dormido.

15 de junho
Lázaro fez uma pessoa refém em Edilândia (GO), na mesma região de Cocalzinho, e trocou tiros com policiais. Um agente foi atingido, mas ficou bem após socorro médico.

“Foram tiros de raspão, dois tiros, os dois passaram de raspão no rosto. Já foi socorrido e está tranquilo”, disse o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Marques.

17 de junho
Agentes da Força Nacional foram acionados para reforçar o contingente.

18 de junho
Lázaro é avistado duas vezes pelos policiais, mas consegue escapar.

19 de junho
Polícia acredita que Lázaro está em uma gruta em uma área de 80 quilômetros quadrados. Agentes de segurança realizam cerco.

20 a 27 de junho
A força-tarefa continuou as buscas pela mata e nas cidades da redondezas.

28 de junho
Governador de Goiás anuncia que a força-tarefa prendeu Lázaro Barbosa. Informações iniciais apontam para troca de tiros no momento da captura. Lázaro foi morto durante a operação.

Outros crimes

Lázaro já respondeu a um processo por homicídio quando tinha 20 anos em Barra do Mendes, no interior da Bahia, onde nasceu.

Em 2011, já em Ceilândia, ele foi condenado por estupro e roubo à mão armada. Ele chegou a ser preso em 2018, em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu do encarceramento poucos meses depois.

 

(Com informações do Estadão Conteúdo, Anna Satie e Tamires Vitorio, da CNN, em São Paulo)

 

VEJA AINDA:

FIM DA CASSADA: Lázaro Barbosa é baleado e morto em Goiás no 20º dia de buscas

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento