Conectado por

Mato Grosso

União quer vacinas adquiridas pelos estados; Governador Mauro Mendes contesta


Compartilhe:

Publicado por

em

O governador Mauro Mendes (DEM) defendeu que as doses da vacina Sputnik V, adquiridas pelo Governo do Estado, sejam pagas pelo Estado e aplicadas exclusivamente em Mato Grosso. Ao todo, o Estado adquiriu 1,2 milhão de doses da vacina contra a Covid-19.

A defesa foi feita durante reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na tarde desta terça-feira (20), por videoconferência, com a participação dos governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste que compraram a Sputnik V.

O ministro da Saúde demonstrou intenção de requisitar as vacinas compradas pelos estados, pagar pelas doses, e incluí-las no Plano Nacional de Imunização (PNI). Mas Mendes é contrário.

“Eu tenho defendido que o Estado de Mato Grosso prefere, em primeiro lugar, pagar pelas vacinas para que nós fiquemos com essas vacinas aqui no estado”, afirmou o governador.

Mauro relatou que, caso não seja possível essa primeira alternativa, que o Ministério da Saúde inclua no PNI as doses, mas as entregue apenas aos estados que fizeram a compra, como forma de antecipar as doses que já o Ministério já iria entregar.

“Ou seja, nós recebemos as vacinas aqui, aplicamos na nossa população, e as futuras entregas do PNI seriam descontadas e mandadas para os demais estados para poder futuramente reequilibrar essa conta em todo o país”, explicou.

A proposta de antecipação das doses, com a compensação, foi defendida por todos os governadores que adquiriram a Sputnik V. Marcelo Queiroga adiantou que irá encaminhar a proposta para análise da procuradoria do ministério.

Entenda

Mendes assinou um contrato com a intenção de comprar 1,2 milhão de doses do imunizante no dia 31 de março.

No entanto, para que isso ocorra, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) precisa aprovar a importação emergencial da vacina e o Governo Federal abrir mão da aquisição das doses.

Em entrevista recente ele afirmou que, com as doses adquiridas, seria possível vacinar todos os mato-grossenses acima de 30 anos em até 4 meses.

 

Midianews.com.br