Conectado por

Elza Amorim Carvalho

Uma Justiça que não falha – Por Elza Amorim Carvalho 


Compartilhe:

Publicado por

em

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos. Mateus 5:6

Assusta-me o fato de presenciar como o Ser humano ficou vulnerável as suas próprias escolhas. 
Como as pessoas se sentenciaram a viver de uma forma que, nem elas mesmo conseguem se encontrar. 
Muitas pessoas tornaram-se, mesquinhas preconceituosas e egoístas. 
Muitas pessoas viraram reféns de si mesmo, das suas ideias fúteis, medíocres.

Quem dera se as pessoas tivessem um pouquinho mais de amor, e se colocassem no lugar das outras pessoas antes de falar palavras para feri-las, ou até mesmo jogá-la para baixo.
Bom seria se as pessoas parassem de olhar tanto para o seu umbigo, e olhassem um pouco, com respeito, para o seu próximo.
Bom seria se as pessoas tentassem ao menos entender as razões e motivações das outras, sem apontá-las, ou condená-las, sem as conhecer.

A verdade é que, as pessoas perderam a consideração uma pelas outras, e elas são capazes de fazer qualquer coisa para dar-se bem, não importando-se, que o outro saia machucado, lesionado, ou pisoteado.
Muitos, estão valorizando mais o que se têm, do que se é.
Estas pessoas se esquecem de que, a vida humana passa rápido demais, e quando se entra no paletó de madeira, nada se leva consigo. Nús chegamos a este mundo, e dele nada levaremos.

Muitos fazem questão de pisar nos outros não se importando se a outra pessoa venha sofrer, chorar. 
Usam de atitudes levianas.  
Eu olho a minha volta e vejo tantos críticos dos erros alheios, mas que não são capazes de analisar os seus próprios erros e tentar ao menos corrigi-lo e ser menos  nocivos a saúde do próximo.
Eu olho em volta e vejo as pessoas tão orgulhosas, tão cheia de si, mas no entanto, são vazias, só pensam em bens materiais em usurpar, em querer e ter, o que é de outros.
São invejosas e amargas em suas almas. Gostam de apontar os defeitos dos outros, mas vivem submersas na escuridão provocadas por elas mesmo. 
São orgulhosas,  e não entendem que, estão sendo vistas como um nada.

Até aonde vai o Ser Humano vivendo desse jeito?
Está na hora de pensarmos duas vezes antes de abrirmos a nossa boca para dizer palavras ofensivas, palavras de críticas destrutivas, palavras que possa jogar o nosso semelhante na lama.
Uma coisa é certa, a Justiça humana pode falhar, pode ser omissa, pode favorecer um lado e prejudicar o outro, mas, a Justiça de Deus, ela não falha, e mais cedo ou mais tarde, Deus trará a sua Justiça na vida dos oprimidos, daqueles que são lançados em fornalhas ardentes, inocentementes.
Alegro-me o fato da palavra do Senhor dizer que, os olhos do Senhor passeiam sobre toda a terra contemplando os maus e os bons. 
Alegro-me em saber que, Deus é fiel, e que Ele não tardará, e Ele mesmo fará Justiça na vida dos injustiçados. 
Eu creio que, um dia, vou acordar, vou pisar no chão, e poder respirar com a mente tranquila, sabendo que a justiça de Deus foi feita não só na minha vida, mas também na vida de todos aqueles que precisam da imparcial Justiça.

Pra. Elza Amorim Carvalho 
@Praelzacarvalho
# nas redes sociais.
Email: [email protected] gmail.com

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *