Conectado por

Tecnologia

Um asteroide deixa a Terra em alerta

Publicado por

em

Na semana passada, foi publicada uma notícia que, geralmente, aparece pelo menos uma vez por ano: um asteroide passará muito perto da Terra daqui a algumas semanas. O mesmo vale para as descobertas de água em Marte: não sabemos o porquê, mas elas aparecem periodicamente de forma recorrente. Mas, desta vez, estamos falando de um objeto com um tamanho a ser levado em consideração.

Continua após a publicidade

Nas informações sobre o possível impacto de objetos que vêm do espaço, há algo que não está sendo feito de forma correta. Ou são as agências espaciais ou a mídia, que passam notícias sempre contadas da mesma maneira e com as mesmas expressões, o que acaba sendo repetitivo para o espectador.

É realmente perigoso?

No dia 29 de abril, o asteroide em questão, chamado de 1998 OR2, passará próximo da Terra, a uma distância de aproximadamente 16 vezes a distância entre a Terra e a lua,ou seja, mais de 6 milhões de quilômetros. A propósito, ele leva este nome porque foi descoberto em 1998, há mais de 20 anos.

Nas mídias, certamente ouviremos a expressão “passará tocando a Terra”. Essa afirmação pode parecer incorreta para nós, porém, em termos astronômicos ela é coerente. Por esse motivo, dentro do programa da NASA, o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês), todos os objetos que podem, em algum momento, passar pela área orbital da Terra serão monitorados diariamente.

O alerta é justificado pelo enorme tamanho do asteroide. Ele mede 4,1 quilômetros de comprimento e 1,7 quilômetros de largura. É difícil de se imaginar. Além disso, se move a uma velocidade de mais de 8 quilômetros por segundo.

Caso atingisse a Terra, as consequências seriam difíceis de se quantificar, mas certamente seriam catastróficas, pois, a atmosfera terrestre não consegue desintegrar um objeto assim tão grande. O grande choque produzido pelo impacto acabaria com muitos de nós, assim como um possível tsunami caso caísse no mar ou através da quantidade de matéria que originaria, caso caísse na superfície terrestre. Isso mudaria a composição da atmosfera, entre muitos outros efeitos que ocorreriam.

Há muitos outros asteroides

Enquanto todo mundo observa as notícias do 1998 OR2, outros asteroides estão se aproximando de nós. Um exemplo é o caso do 2020 DZ3. Ele passou perto da Terra, a mais de um milhão de quilômetros de distância, e com uma velocidade aproximada de 21 quilômetros por segundo. Este tinha 47 km de comprimento e 21 metros de largura.

É certo que ele não tinha o tamanho absurdo deste que falamos aqui neste artigo, mas, seus efeitos em caso de choque com a Terra teriam sido impressionantes. Ele causaria uma grande explosão ao entrar na atmosfera e, provavelmente, alguns de seus fragmentos teriam atingido o solo.

O mais impressionante e alarmante sobre o 2020 DZ3 é que este objeto foi descoberto pela NASA em 27 de fevereiro, ou seja, apenas 4 dias antes dele estar o mais próximo da Terra.

FONTE:https://www.tempo.com/noticias/actualidade/um-asteroide-deixa-a-terra-em-alerta.html