Conectado por

Acre

Triplo homicídio não é descartado em caso de corpos achados dentro de carro em igarapé no Acre


Compartilhe:

Publicado por

em

Já se passaram dez dias desde que os corpos de José Gomes da Cruz e das irmãs Raqueli e Railene Oliveira foram encontrados dentro de um carro no fundo de um igarapé em Rodrigues Alves, no interior do Acre.

E o delegado responsável pelo caso, Vinícius Almeida, falou sobre o caso pela primeira vez nesta quarta-feira (10).

De acordo com ele, a polícia não descarta a possibilidade do caso não ter sido um acidente, mas sim um triplo homicídio.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML), que aponta a causa da morte das vítimas, já foi concluído e está com a Polícia Civil, mas Almeida disse que não vai divulgar o resultado para não comprometer as investigações.

Logo que os corpos foram encontrados, a polícia acreditava em acidente, mas, depois de ouvir testemunhas e analisar as circunstâncias em que o carro foi parar no fundo do igarapé, o delegado disse que outras linhas de investigações são consideradas.

“Algumas pessoas já foram ouvidas e nós recebemos o laudo cadavérico das três vítimas. A Polícia Civil não descarta nenhuma possibilidade, de ter sido acidente ou de ter sido homicídio. Dependendo do que tiver ocorrido, a Polícia Civil vai chegar aos esclarecimentos desses fatos”, declarou o delegado.

A polícia aguarda a conclusão do laudo pericial para ter mais detalhes do que ocorreu. A família de Cruz não acredita em acidente e pede que o caso seja esclarecido.

“Tenho que descobrir o que aconteceu. Eu não estou acreditando que aquilo foi um acidente. Só quando eu ver a perícia. Mas, tenho um Deus vivo que sabe o que aconteceu com ele. Se a pessoa fez uma tragédia dessas, é muita ruindade. Afinal, não foi apenas ele, foram três vidas”, disse Raimundo Nonato da Cruz, irmão do comerciante, durante entrevista na última segunda-feira (8).

José Cruz e as jovens Raqueli Oliveira e Railene Oliveira saíram de Rodrigues Alves para participar de uma festa na Vila São Pedro, a 12 quilômetros da cidade, e desapareceram quando voltavam para casa.

O carro com os corpos do comerciante e das duas jovens foi encontrado no dia seguinte por adolescentes que tomavam banho em um igarapé.(G1)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *