Conectado por

Acre

Testemunhas podem confirmar se Velloso e Otávio estavam bêbados


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Investigados pelo envolvimento na morte da jovem Maicline Borges da Costa, de 26 anos, ocorrida no leito do Riozinho do Rôla, no último dia 12 de janeiro, em Rio Branco, o médico oftalmologista Eduardo Velloso, e o empresário Otávio Costa, podem ser denunciados nos próximos dias à Justiça.

Velloso e Costa prestaram depoimento à polícia na semana passada, e durante conversa com o delegado que investiga o caso, Karlesso Néspoli, negaram, veementemente, terem consumido bebida alcoólica ou que tenha pensado em deixar Maicline à margem do rio, para morre ali mesmo, sozinha, sem auxílio.

O jovem perdeu uma das pernas após, segundo conta a irmã, Hinauara Borges, o empresário Otávio Costa ter dado um “cavalo de pau” com o jet ski que ele pilotava, atingindo e arrancando a perna de Maicline. O acidente acendeu a luz vermelha para a Marinha, e trouxe à tona novamente os dilemas sobre o transito de veículos aquáticos que circulam no Rio Acre.

Segundo apurou o ac24horas, testemunhas que presenciaram o momento do acidente podem ser chamadas ainda essa semana para prestarem depoimento e confirmarem se Eduardo Velloso e Otávio Costa, que passaram aquele domingo da tragédia juntos, tinham ou não se embebedado e pilotado as motos aquáticas.

Se as testemunhas confirmarem que Velloso e Costa estavam bêbados no momento do acidente, os dois podem ser denunciados por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Tanto Eduardo, quando Otávio, não são localizados desde o dia do acidente. Eles já prestaram depoimento, mas até agora não comentaram nada sobre o assunto.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − quatro =

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento