Conectado por

Agronegócios

Tendência de baixa nos valores do boi gordo perde força e preços se mantêm firmes


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

O mercado físico de boi gordo registrou preços firmes no início da semana. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, muitos frigoríficos se mantiveram ausentes da compra de gado, apenas avaliando as melhores estratégias para aquisição de boiadas no restante da semana.

“O movimento de pressão de baixa que teve início no Centro-Oeste na semana passada arrefeceu, com os frigoríficos menos capazes de exercer pressão sobre o mercado, mesmo com os preços da carne bovina pressionados no atacado. A oferta de animais terminados permanece tímida, com evidentes dificuldades logísticas no Centro-Norte do país, consequência do elevado volume de chuvas na região. O pecuarista ainda se depara com boa capacidade de retenção, consequência das condições favoráveis das pastagens”, assinalou Iglesias.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 341. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 319. Em Cuiabá, o valor ficou em R$ 316, estável. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 335 por arroba. Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 322 para a arroba do boi gordo.

Atacado

O mercado atacadista abre a semana apresentando preços estáveis. Porém, o viés de curto prazo ainda aponta para queda dos preços, considerando a busca do consumidor brasileiro por proteínas mais acessíveis. Quarto traseiro permanece precificado a R$ 24,30 por quilo. Quarto dianteiro ainda é cotado a R$ 15,90 por quilo. Ponta de agulha se sustenta no patamar de R$ 15, por quilo.

Canalrural.com.br

Publicidade
Betfair

ALE-RO

ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento