Conectado por

Cuiabá-MT

Taxa de internação de adolescentes e crianças com Covid-19 em 2021 é maior do que de idosos em Cuiabá


Compartilhe:

Publicado por

em

A taxa de internação de adolescentes e crianças com Covid-19, neste ano, é maior se comparado ao número de idosos internados com a doença, em Cuiabá. Conforme o período analisado, de março a dezembro de 2020 e de janeiro a junho de 2021, o aumento de adolescentes internados neste ano foi de 146,5%, e de crianças 125,2%. Já entre os idosos a taxa aumentou 99,3%. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal nesta terça-feria (8).

O boletim ainda faz uma comparação entre a semana 53 do ano passado com a semana atual. O índice foi maior entre crianças, registrando um aumento de 129,60%. Foram mais de 615 internações para cada 100 mil habitantes da capital.

Em seguida, o grupo com o maior aumento no número de internações foi o de adultos, com idades entre 40 e 49 anos, (125,7%), e o menor registro foi de idosos com 102,1%.

No entanto, mesmo com o aumento de internações entre crianças, elas conseguem se recuperar mais do que idosos, gerando uma baixa taxa de mortalidade.

As crianças compõem 8% dos casos de Covid-19, em Cuiabá. Desses, 0,6% morreram. Já os idosos compõem 13,5% dos casos, sendo que, desses, 63,6% não resistiram às complicações e morreram.

No geral, a taxa de mortalidade de pessoas internadas foi de 194,43 mortes para cada 100 mil habitantes. Se comparar com a semana 22 do ano passado, houve um aumento de 142,7%. O grupo etário que teve o maior aumento em mortalidade foi de pessoas com idade entre 30 e 39 anos.

A presença de comorbidades é um dos fatores que podem agravar o quadro de saúde dos infectados. Conforme o levantamento, 72,5% das pessoas que morreram com Covid-19 tinham algum tipo de comorbidade.

Em Cuiabá foram registrados 87.461 casos de Covid-19 e 2.915 mortes pelo vírus.

Ocupação de leitos nos hospitais

O boletim ainda traz dados sobre as internações em enfermaria e Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em Cuiabá. No primeiro ano pouco mais de 8 mil pessoas foram internadas, sendo 60,2% em hospitais privados, 39,5%, em hospitais públicos e 0,3% em hospitais filantrópicos.

Dos 8 mil, 5.108 ficaram em leitos de enfermaria.

Dos pacientes internados, 23,5% ocuparam leitos de UTI desde o momento de internação até a alta ou óbito. Cerca de 34,2% dos indivíduos internados necessitaram de leitos de UTI no momento da internação.

Entre os 2.124 indivíduos que estiveram internados e vieram a óbito, 91,9% ocuparam leitos de UTI sendo que 63,0% estiveram em leitos de UTI desde o momento da internação.

Em Cuiabá nesta terça-feira (8), 413 pessoas estavam internadas nos hospitais públicos e privados e 46,2% estavam em leitos de UTI.

G1.globo.com