Conectado por

Mato Grosso

Sogros são suspeitos de assassinar nora na frente da neta


Compartilhe:

Publicado por

em

A Polícia Civil prendeu, na tarde de quarta-feira (3), um casal suspeito de ter assassinato a jovem Thais Mara dos Santos Gomes, de 23 anos. Ela foi encontrada morta, dentro de casa, no bairro Castelândia, em Primavera do Leste (320 km de Cuiabá), com uma faca cravada em seu corpo.

Segundo a polícia, eles seriam sogros da vítima. Os dois foram autuados por homicídio qualificado, passaram por interrogatório e negaram o crime.

Contudo, conforme o delegado Pablo Borges Rido, que conduz as investigações, provas colhidas pela polícia levam a crer que os sogros foram os autores do crime.

Nas investigações, os policiais conseguiram acesso a uma imagem de câmeras de segurança próximas à casa da vítima. Nas cenas apareciam o marido da sogra de Thais, saindo da casa da vítima por volta das 4h da madrugada. Ele seguiu até a casa da companheira, que mora na região.

Por conta da suspeita, os dois foram levados para a delegacia para prestar esclarecimentos.

O delegado ainda destacou que a vítima tinha registrado boletim de ocorrência contra a sogra, por injúria. Contudo, ela não quis representá-la criminalmente. No dia 1º de julho foi a vez dos sogros registrarem uma ocorrência contra Thaís. Eles alegaram que a jovem teria ido à sua casa e quebrado diversos objetos.

A polícia destacou que investigações continuam para os esclarecimento dos fatos e da motivação do crime.

O caso
A morte da jovem foi descoberta pelo vizinho da vítima, que atendeu a um pedido do marido de Thaís. Ele, caminhoneiro, não conseguia contato com a esposa e pediu ao amigo que entrasse em sua casa para averiguar.

O vizinho pediu autorização para pular o muro, chamou pela vítima várias vezes e, como não teve resposta, entrou porta dos fundos, que estava aberta. Na casa, encontrou a jovem deitada em um colchão, com uma faca cravada no braço e sua filha, uma bebê de três meses, ao lado do corpo. A criança estava viva, mas Thaís morta.

Assustado, ele chamou a polícia. A criança foi entregue ao Conselho Tutelar.

(Com assessoria)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *