Conectado por

Medicina

Sinusite crônica: conheça os sintomas e como tratar


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Você sabe qual é a diferença entre uma sinusite e a sinusite crônica? Neste post, vamos explicar um pouco mais sobre essa que é uma das doenças respiratórias mais ocorrentes e precisa de atenção e cuidado especial para evitar sua evolução para formas mais graves. Siga na leitura para conferir!

O que é a sinusite crônica

A sinusite consiste em uma inflamação que atinge as mucosas dos seios da face. Esse processo inflamatório pode ser ocasionado por infecções por vírus e bactérias ou mesmo ter fundo alérgico, e traz sintomas bastante incômodos.

A imagem mostra as áreas da face atingidas pela inflamação da sinusite.

A diferenciação entre sinusite crônica e aguda está relacionada, principalmente, ao tempo de duração dos sintomas. Quando o quadro passa das 10 semanas de duração, ele passa a ser considerado crônico.

O que causa a sinusite

Além de se diferenciar em sua duração, as sinusites crônica e aguda também se divergem em suas causas.

Enquanto a aguda é causada por alergia respiratória que afeta as vias aéreas superiores, infecção por vírus (evolução de gripes e resfriados) ou por bactérias, a sinusite crônica pode estar relacionada a fatores ambientais constantes (como o contato com poluentes e com o tabaco), questões da própria anatomia do indivíduo (como o desvio de septo), alergias sistêmicas, problemas de imunidade e infecção por bactérias resistentes ou, até mesmo, fungos.

Por conta dessas causas, todas as pessoas correm o risco de desenvolver sinusite crônica ou aguda em diferentes momentos da vida. Ainda assim, pessoas com alergias respiratórias, imunidade baixa, bebês, idosos e quem está exposto a gases tóxicos, poluentes e tabaco em excesso são consideradas mais suscetíveis às inflamações.

Sintomas de sinusite

Incômodos, os sintomas de sinusite incluem nariz entupido e dores de cabeça.

Os sintomas da sinusite são bastante semelhantes em todos os casos. Eles são, principalmente:

  • Obstrução nasal
  • Tosse constante
  • Inchaço facial
  • Mau hálito
  • Dor de cabeça
  • Irritação na garganta
  • Cansaço
  • Tontura
  • Febre

Quem costuma ter crises de sinusite com frequência já se habitou à maior parte desses sintomas e costuma lidar com eles em casa. Se eles permanecerem por mais de cinco dias, no entanto, é a hora de procurar um médico para avaliar o caso, diagnosticar e sugerir e a abordagem de tratamento adequada.

A insistência na automedicação pode agravar o quadro e trazer graves complicações como pneumonia, abcessos, infecções generalizadas e inflamação em órgãos próximos, como os olhos e até mesmo o cérebro.

Como diagnosticar sinusite

O primeiro passo para que o otorrinolaringologista possa diagnosticar a sinusite é a avaliação dos sintomas e o exame clínico do paciente. Em alguns casos, pode ser que o médico realize um exame chamado nasofibroscopia, que insere nas cavidades nasais um aparelho que possui uma câmera. Portanto, permite visualizar o estado das estruturas das vias aéreas para identificar a existência de uma inflamação e de secreções no seio da face e, também, observar se há alguma alteração anatômica que torne o paciente mais propenso à sinusite crônica.

A nasofibroscopia é um exame que insere nas cavidades nasais um aparelho com câmera que permite visualizar as estruturas das vias aéreas.

Outros exames de imagem como o raio X dos seios da face, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética também podem ser solicitados para complementação do diagnóstico, principalmente nos casos de recorrência, para identificar a sinusite crônica.

Como tratar sinusite

Existem muitas possibilidades de tratamento para a sinusite, e é também por isso que é tão importante contar com o acompanhamento médico, a fim de que ele indique a abordagem correta, de acordo com cada caso.

Se a sinusite for bacteriana, por exemplo, é preciso fazer um tratamento com antibióticos, enquanto se ela tiver causas alérgicas, os antialérgicos é que devem entrar em ação. Em todos os casos, no entanto, as lavagens nasais constantes com soro fisiológico são essenciais, assim como o repouso e o aumento da ingestão de líquidos. Os anti-inflamatórios e analgésicos também costumam ser indicados para o alívio da dor e da febre.

Quando se diagnostica, no entanto, que a sinusite crônica tem causas anatômicas, provavelmente seja indicado um procedimento cirúrgico para alterar as estruturas e minimizar a recorrência do problema.

Como tratar sinusite forte e crônica: pode ser que uma intervenção cirúrgica seja necessária para corrigir as estruturas das vias nasais.

De qualquer forma, o tratamento contra sinusite não é complicado e costuma ser muito bem sucedido. Melhor do que tratar a doença, no entanto, é não precisar lidar com ela, não é mesmo? Confira nossas dicas para a prevenção da sinusite.

Como prevenir sinusite

Não existe uma forma definitiva de se evitar a sinusite e é bastante provável que, vez ou outra, você tenha que lidar com esse problema. Existem, no entanto, alguns hábitos bastante positivos para se adotar no dia a dia e que podem ajudar não só na prevenção contra a sinusite, mas, também, contra outras doenças oportunistas.

Manter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios de forma regular são essenciais para manter o organismo saudável e mais preparado para lutar contra possíveis invasores. Além disso, adotar o costume de realizar lavagens nasais com soro fisiológico ao menos uma vez ao dia é bastante benéfico para a higiene das vias aéreas. Preferencialmente, ela deve ser realizada de manhã e de noite.

Se você pertencer ao grupo de risco, tomar a vacina da gripe todos os anos também ajuda a evitar contrair um resfriado, que pode evoluir para um quadro de sinusite. Para os alérgicos, torna-se ainda mais essencial realizar o acompanhamento médico constante para manter a alergia sob controle e evitar que ela dê origem a inflamações nas vias nasais.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento