Conectado por

Religião

Sementes no Deserto – Por Pra. Elza Amorim Carvalho

Publicado por

em

Meu Povo, eu, o Senhor, sou o seu Deus. Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo. Não adore outros deuses, adores somente a mim. Êxodo 20:2-3

Continua após a publicidade

Acaso no deserto pode germinar alguma sementeira?

Tudo o que há no deserto é poeira, calor abrasador, noites frias, ventos fortes e muita sequidão.

Então, se a maior parte do corpo humano é composta por água, logo, o ser humano necessita da água constantemente. E, no deserto não há águas, escassas são as regiões que tem um Oasis.

Daí, podemos nos perguntar: como podem pessoas morar no deserto?

Como alguém pode conseguir sobreviver suportando tantas adversidades e calamidade?

No entanto, vemos que Deus levou o seu povo para viver no deserto por muitos anos, mas porque Deus permitiu essa espantosa divergência? Levar o povo que Ele mesmo havia libertado das mãos do Farão, para viver em uma situação tão ardilosa.

Acredito que Deus estava querendo mostrar a todos, a diferença que havia entre os que estavam ali por amor a Ele, e os que estavam por medo Dele.

Pois, os que o seguia por amor, aquentaria qualquer coisa, e de pé, porque, o amor tudo suporta, tudo espera e crê.

A fé existente nos corações destes iria lhes levar a ver o que ainda não existia. Eles confiariam unicamente no que Deus lhes dissesse, e não na situação que estava a lhes envolver.

Quanto os que estavam ali por medo do seu poder, impulsionados pelos fatos vistos, na primeira noite fria, iriam começar a murmurar.

As dores e preocupações iriam fazer com que estes se esquecessem do quanto Deus é grande para prover qualquer milagre, iriam esquecer-se, de que Deus é capaz de suprir lhes todas as necessidades.

Isto fez com que Deus fizesse coisas diferentes das que Ele tinha anunciado. Exemplo: Deixá-los tanto tempo no deserto, permitir que outros reis impedissem a sua passagem, abrir a terra e alguns serem engolidos, deixar serpentes venenosas morder uma grande quantidade, entre outros.

Quem conhece o verdadeiro Deus, faz como fez Josué e Calebre, enquanto os outros se assustavam com o tamanho dos gigantes, eles visualizavam as riquezas e bonança que iriam conquistar naquela terra.

Na vida é assim: Enquanto os frouxos ver as dificuldades, os fortes idealizam a sua vitoria.

Aqueles que não entendem da fé genuína, ou não sabem o que é adorar a Deus acima de todas as coisas, na primeira dificuldade que tiverem, farão deuses para si, irão transferir a adoração que devia ser dada unicamente ao Deus vivo, e a darão, a objetos inânimes, deuses confeccionados pelo próprio homem.

Podemos então imaginar o quão difícil devia ser para aqueles que saíram do Egito pegando carona na fé alheia, quão dificultoso era para estes suportarem as tantas mudanças.

Uma coisa é servirmos a Deus por ter tido uma experiência com Ele, outra coisa é estarmos o seguindo, porque outras pessoas estão a nos levar.

Não é de se admirar o porquê quase todos morreram no deserto, não alcançaram as promessas de Deus, que era entrarem na terra prometida.

É ai que estar à importância de termos a nossa própria comunhão com Deus, de estarmos na presença Dele porque o conhecemos, e não porque outros falam sobre Ele.

Precisamos ter a nossa fé firmada naquilo que cremos, termos plena convicção de quem é Deus em nossa vida, do que Ele pode fazer, do quanto Ele pode se manifestar em nós.

Quando seguimos a Cristo por circunstâncias, porque ouvimos que Ele pode fazer alguma coisa, ou porque Ele realizou feitos na vida de outros, mas, nós mesmos, ainda não tivemos uma experiência com Ele, em algum momento, quando as coisas ao nosso redor começarem a apertar, podemos ser tomados pela dúvida, e desfalecer da fé.

Precisamos saber de fato quem é Deus, o que Ele significa para cada um de nós. Conhecê-lo, não de ouvir falar, mas porque andamos com Ele.

Quando andamos com Deus, tanto faz no deserto, ou em campo fértil, a nossa sementeira sempre irá brotar, porque o mesmo Deus que age nos campos, Ele também age em outros lugares. O problema não estar nos lugares, está onde estar a nossa confiança.

Se a nossa confiança estiver em Deus, tudo vai dá certo, não importa o tempo que dure, a situação que venhamos a passar, dentro da vontade de Deus, até as sementes lançadas entre as pedras, frutificarão.

A nossa vitoria não depende de lugares, depende exclusivamente da ação de Deus em nossa vida, com Ele, até se, no ventre de um peixe, sairemos vencedores.

Portanto, dependa sempre e em todas as circunstâncias, de Deus, firme-se Nele, é Ele quem faz toda a diferença em nós.

Pra. Elza Amorim Carvalho

Pequenina Serva a Serviço Do Reino de Deus.

E-mail: [email protected]

Convite Para Ministrar: [email protected]

 

(Repasse esta mensagem, alguém precisa Urgentemente, lê-la)

 

(Senhor Deus de Justiça e Juízo, desce a tua espada em fogo sobre os que utilizarem desta mensagem em negócios ilícitos).

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *