Conectado por

Agronegócios

Semana começa com estabilidade para o milho em Chicago

Publicado por

em

A semana começa com os preços internacionais do milho futuro estáveis na Bolsa de Chicago (CBOT) nessa segunda-feira (08). As principais cotações registravam movimentações entre 0,25 e 0,50 pontos por volta das 09h08 (horário de Brasília). O vencimento maio/19 era cotado a US$ 3,63, o julho/19 valia US$ 3,71 e o setembro/19 era negociado por US$ 3,79.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho estão estritamente misturados nesta manhã, já que os futuros de maio tentam manter a tendência de alta dos contrato.

O mercado espera que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) preveja a realização de 2 bilhões de bushels no próximo relatório de oferta e demanda, que deve ser divulgado nesta terça-feira (09), com base em seu inventário de 29 de março.

O progresso com o plantio e o trabalho de campo continua lento, enquanto as inundações continuam a fechar o rio Mississippi, ao norte de St. Louis. No entanto, a base de milho melhorou na semana passada, recebendo ajuda de melhores ofertas nos planos de etanol.

Confira como fechou o mercado na última sexta-feira:

Mercado aguarda resolução comercial e Chicago encerra com baixa no milho

A sexta-feira (05) chegou ao final com leves desvalorizações nos preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram quedas entre 2,25 e 3,25 pontos.

O vencimento maio/19 foi cotado a US$ 3,62, o julho/19 valeu US$ 3,71 e o setembro/19 foi negociado por US$ 3,79.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, a incerteza comercial com a China ainda está pesando nos preços do milho. Apesar dessa queda em mais uma rodada de vendas técnicas, os futuros de maio encerraram a semana com ganho de 1,5%.

As ofertas de base de milho foram em grande parte estáveis, mas ligeiramente misturadas, caindo um centavo mais baixo em um terminal fluvial de Illinois, mas subindo de 1 a 5 centavos em duas outras localidades do centro-oeste hoje.

Antes do relatório da World Agricultural Supply and Demand Estimativa (WASDE) da próxima terça-feira, os analistas esperam que a agência aumente suas estimativas para os estoques finais de milho 2018/19 de 1.835 bilhões de bushels (46.610 toneladas) a 1.991 bilhões de bushels (50.573 toneladas).

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as valorizações apareceram somente nas praças de Sorriso/MT balcão (5,56% e preço de R$ 19,00) e Sorriso/MT disponível (10% e preço de R$ 22,00).

As desvalorizações foram percebidas em Pato Branco/PR (1,71% e preço de R$ 28,70) e Ubiratã/PR, Londrina/PR e Cascavel/PR (1,82% e preço de R$ 27,00).

Para a XP Investimentos, o cenário externo baixista somado aos bons níveis de estoques internos e a boa evolução das lavouras de inverno (Sul e Centro-Oeste) favorece testes com bid’s menores por parte dos compradores paulistas.

A Radar Investimentos destaca que os negócios no mercado físico do milho travaram no final desta semana compara aos dias anteriores. A indefinição política e cambial está inibindo negócios em grandes volumes na praça paulista.