Conectado por

Religião

Sem acepção

Publicado por

em

E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;

mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.

Continua após a publicidade

Se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um

(Atos 10:34-35; 1 Pedro 1:17).

Agir imparcialmente, isto é, objetivamente, sem preconceito e sem consideração ao status social da pessoa, origem, etc., pode ser praticado apenas de modo imperfeito na sociedade humana. Mas com Deus as coisas são diferentes, de duas maneiras.

Positivamente, nós vemos a imparcialidade de Deus e Sua falta de preconceito no primeiro verso da Escritura citado acima. O apóstolo Pedro teve dificuldade, inicialmente, em entender que Deus não oferece salvação apenas a Seu povo escolhido, a Israel. Quando ele foi forçado a reconhecer que o centurião romano Cornélio, que levava uma vida temente a Deus, recebeu uma resposta às suas orações sinceras, e à sua busca pelo único Deus verdadeiro, Pedro mudou sua maneira de pensar.

Mesmo hoje, Deus aceita qualquer um que buscá-Lo sinceramente, independente de sua reputação ou história anterior. Até mesmo os desprezados pela sociedade, evitados por todos, e aqueles cujos débitos de culpa são enormes, não têm sido ignorados por Deus. Deus não tem preconceitos. Todos os que procuram por paz verdadeira podem se voltar para o Senhor Jesus que disse: “O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6:37). Não é essa uma grande oferta?

O segundo verso citado, nos mostra que Deus irá julgar “sem acepção de pessoas”. Se o indivíduo nunca procurou Deus durante sua vida, uma vida religiosa vista apenas por fora não irá lhe ajudar. Deus é imparcial e insubornável.

 
 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *