Conectado por

Cuiabá-MT

Segurança da Seleção Uruguaia preso por importunação e assédio sexual contra funcionária da Conmebol em MT é liberado após fiança de U$ 1 mil


Compartilhe:

Publicado por

em

O segurança da Seleção Uruguaia, preso na madrugada desta segunda-feira (21) suspeito de importunar e assediar sexualmente uma mulher no hotel onde a delegação uruguaia está hospedada, no Centro de Cuiabá, passou por audiência de custódia e foi liberado após o pagamento de fiança no valor de U$ 1 mil.

A única medida restritiva imposta a ele foi a de não se aproximar da vítima. Ele está livre para permanecer em Cuiabá e para viajar por todo o país.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o suspeito, de 45 anos, assediou uma mulher, de 46, que foi contratada como segurança da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) se manifestou em nota. Nela, afirma que o funcionário foi desligado da delegação “como consequência de ter sido denunciado por um suposto comportamento repudiável e inaceitável”. Segundo o comunicado, a AUF iniciará uma investigação administrativa quando do retorno a Montevidéu.

A Conmebol, em nota, afirmou que “se mantém atenta às resoluções” das autoridades e as acatará, que rechaça e condena “energicamente” qualquer tipo de assédio sexual e que “seguirá trabalhando por um futebol livre de descriminação, violência e assédio”.

O caso

Segundo a PM, a gerência do hotel chamou a polícia no local. O chefe de segurança explicou aos policiais que a vítima, que trabalha como segurança pela Conmebol, afirmou ter sido vítima de assédio sexual e importunação por parte de um dos responsáveis pela segurança da delegação.

A vítima disse aos policiais que na noite de domingo (20) estava no 2º andar do hotel quando o suspeito passou por ela a e cumprimentou.

A partir desse momento a funcionária afirma que passou a sofrer assédio sexual do segurança. Ele teria questionado o horário que ela sairia do serviço e o valor que ela ganhava. O segurança ainda pediu um beijo e colocou notas em dólares no banco onde ela estava sentada.

Mesmo ela dizendo que não queria, ele colocou mais dólares no bolso do jaleco dela. A cena foi flagrada por câmeras de segurança do hotel. O suspeito ainda teria segurado a vítima pelo braço.

A polícia foi chamada e encontrou o suspeito no quarto onde ele estava hospedado. À PM, ele negou que tenha assediado a funcionária e apenas disse que estavam conversando sobre a família.

No entanto, o funcionário da seleção confirmou que ofereceu as notas de 10 dólares, duas vezes, para a mulher.

A seleção do Uruguai está em Cuiabá desde o final de semana e enfrenta o Chile, a partir das 17h desta segunda-feira (21), na Arena Pantanal.

G1.globo.com