Conectado por
Governo de Rondônia

Porto Velho

Secretário Fernando Máximo confirma novas restrições para Porto Velho e diz que Rondônia está “à beira do colapso”

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O secretário da Saúde, Fernando Máximo, disse na tarde desta sexta-feira (15) durante entrevista coletiva que o Estado está à beira do colapso, com falta de profissionais e sem leitos de UTI para pacientes com Coronavírus. Como antecipou o RONDONIAGORA, Máximo disse, sem detalhar, que o Governo decidiu ampliar as medidas de restrição em Porto Velho e outros municípios. Pediu apoio da população para que usem máscaras, evitar aglomerações e que puder, fique em casa. “Tivemos que fazer um novo decreto para não colapsar”.

O secretário explicou que pela manhã, uma reunião com órgãos sanitários e de segurança definiu uma fiscalização mais rigorosa nas cidades. “Isso tudo é para tentar garantir que não faltem leitos para os pacientes que possam precisar. Estamos vendo agora os resultados das festas de final de ano, com as UTIs lotadas”.

De acordo com o secretário há 439 pacientes internados com Covid no Estado. Na Capital há apena 11 leitos com UTI disponíveis: uma no Cemetron, uma no Hospital de Campanha, duas no Cero, 5 na AMI e duas no Samar. Nas últimas horas foram registrados 1.380 novos casos e 17 mortes.

Fernando Máximo afirmou que o Estado do Amazonas pediu apoio e Rondônia está ajudando no que é possível, com internação de pacientes de Humaitá, Lábrea e Apuí. “É uma questão humanitária, precisamos atender esses seres humanos que não tem pra onde ir”, disse.

Ele garantiu ainda, após ouvir empresários do setor, que não há perspectivas de falta de oxigênio em Rondônia, “tem até reserva para aumentarmos um pouco de leitos”, afirmou.

Rondoniagora