Conectado por

Saúde

Saúde bucal no Carnaval: saiba como prevenir doenças e infecções comuns nessa época


Compartilhe:

Publicado por

em

A mononucleose, conhecida popularmente como “doença do beijo”, é transmitida pela saliva e pode apresentar sintomas na boca;

Orientação é ingerir alimentos e bebidas de procedência conhecida e de recipientes próprios ou descartáveis

Doenças infecciosas, como herpes, candidíase e HPV também podem ser transmitidas pela saliva;

 No período das festas de Carnaval é especialmente importante a população ficar atenta às doenças e infecções que costumam circular com maior frequência, como a mononucleose, conhecida popularmente como “doença do beijo”.

A mononucleose, uma doença resultante da exposição ao vírus Epstein-Barr (membro da família do vírus do herpes), é transmitida principalmente pela saliva, de onde decorre o nome popular.  Entretanto esta não é a única via de contágio – a transmissão pode ocorrer pelo contato com objetos infectados, como copos ou escovas de dentes, e por espirros e tosses. Por isso, enquanto se aproveita a folia de carnaval, também é importante ingerir alimentos e bebidas de procedência conhecida e de recipientes próprios ou descartáveis.

Menos comumente, a mononucleose também pode ser transmitida pelo contato sexual ou transfusão de sangue, e as pessoas infectadas podem contaminar outros indivíduos mesmo após os sintomas cessarem.

Com relação à saúde bucal, além do vírus estar presente na saliva, sendo a principal forma de contágio, a boca de uma pessoa contaminada também pode apresentar sintomas. Segundo informações da Câmara Técnica de Estomatologia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, uma a cada quatro pessoas contaminadas podem manifestar múltiplos pequenos pontos avermelhados na mucosa do palato (“céu da boca”). Esses pontos, geralmente, surgem e desaparecem em um período de 24h a 48h.

Sintomas

O vírus pode ficar incubado no organismo por um período que varia de 30 a 45 dias, para então apresentar os sintomas. Fadiga, mal-estar e falta de apetite estão entre indícios iniciais da doença. Com o tempo, grande parte dos casos podem desenvolver febre de até 40°C, dor e inflamação da garganta, tosse e nódulos no pescoço.

O tratamento da mononucleose é voltado para amenizar os sintomas já que, na maioria dos casos, a doença regride dentro de 4 a 6 semanas. Recomenda-se bastante repouso, ingestão de alimentos leves e muita água.

Carnaval e saúde bucal

Ainda segundo a Câmara Técnica, outras doenças costumam atingir a saúde bucal em época de Carnaval. Algumas infecciosas – como herpes, candidíase e HPV – podem ser transmitidas pela saliva. Em caso de qualquer sensação de dor ou desconforto na região da boca, é fundamental procurar atendimento de um cirurgião-dentista.

Sobre o CROSP – O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica e de direito público com a finalidade de fiscalizar e supervisionar a ética profissional em todo o Estado de São Paulo, cabendo-lhe zelar pelo perfeito desempenho ético da Odontologia e pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exercem legalmente. Hoje, o CROSP conta com mais de 145 mil profissionais inscritos. Além dos cirurgiões-dentistas, o CROSP detém competência também para fiscalizar o exercício profissional e a conduta ética dos Técnicos em Prótese Dentária, Técnicos em Saúde Bucal, Auxiliares em Saúde Bucal e Auxiliares em Prótese Dentária. Mais informações:  www.crosp.org.br

Assessoria