Conectado por
Governo de Rondônia

Medicina

Sabia que a COVID-19 pode se manifestar na pele?


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Quando fala-se de Covid-19, imediatamente associamos aos sintomas respiratórios que podem até evoluir para a síndrome respiratória aguda grave, onde há dificuldade ou desconforto para respirar, sensação de peso ou pressão no peito e saturação de oxigênio < 95%.

Mas, desde que a doença começou a surgir no Brasil, tem-se relatado, também, manifestações cutâneas nos pés, mãos, tronco e boca. Estudos publicados no último ano sinalizam que o desconforto pode surgir dias antes dos sintomas comuns ou até mesmo se apresentar como o único sintoma ao longo da infecção.

ALTERAÇÕES NA PELE

Exantema maculopapuloso (erupção com vermelhidão);

Lesões urticariformes difusas (lesões avermelhadas e inchaço);

Vesículas varicela-símiles (bolinhas vermelhas);

Coceira intensa;

Bolhas;

Manchas;

Lesões esbranquiçadas;

Livedo (necrose);

Eritema pérnio (bolinhas avermelhadas ou azuladas nos dedos dos pés e mãos e/ou calcanhar).

Embora, comprovadamente, não haja relação entre a presença – ou não – dos sintomas supracitados com a gravidade da Covid-19, sabe-se que situações extremas como hipercoagulação podem ser um gatilho para manifestações mais graves, como sensação de queimadura gelada na pele e até gangrena.

Neste ano, um estudo publicado pela equipe do King’s College London apontou que as manifestações duram, em média, entre 5 e 14 dias, sendo mais frequentes em mulheres.

Acredita-se que as alterações cutâneas acontecem quando o sistema imunológico é ativado – porém, reage de forma exagerada – o que parece indicar uma tentativa do corpo de se defender da invasão do indesejado vírus.

É COVID-19?

Diante do surgimento de sintomas relacionados a pele, é comum suspeitar de alergias ou manifestações de outras viroses. A dica é procurar auxílio para realizar um estudo epidemiológico, visando o diagnóstico precoce e as medidas de isolamento.

Infelizmente, muitos pacientes subestimam o sintoma e permanecem “assintomáticos”. Outro agravante é a dificuldade de realizar exames cutâneos através da teledermatologia. É preciso, entretanto, que os pacientes busquem profissionais para uma anamnese e orientação quanto a realização de exames.

Somente através do diagnóstico é possível direcionar o tratamento adequado a fim de amenizar os desconfortos cutâneos e evitar a propagação do vírus da Covid-19.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento