Conectado por

Acre

Rio Branco já registrou 25 mortes e 250 acidentes por afogamento

Publicado por

em

Desaparecimentos e mortes ocasionadas por afogamento ocorrem durante o ano todo no Acre, porém, em época de cheia dos rios, situações como essa tendem a ocorrer com mais frequência. Em 2019, somente o mês de dezembro registrou cinco mortes por afogamento. Durante o ano todo, Rio Branco teve 25 mortes e mais de 250 afogamentos sem mortes.

Continua após a publicidade

Segundo dados do Corpo de Bombeiros, o número de mortes dessa natureza pode chegar a quase 50 em todo o estado durante 2019. “Ano passado em Rio Branco tivemos 26 mortes. Estes números poderiam ser bem maiores se não houvesse uma prevenção e uma campanha do Corpo de Bombeiros para evitar esse tipo de acidente”, explica Major Cláudio Falcão, porta-voz da instituição.

O major salienta que não existe uma época do ano que tem especificamente mais mortes por afogamento, mas os registros apontam que neste ano, no mês de dezembro houve cinco mortes, que é um número considerado alto.

“Realmente neste ano teve até mais [mortes] que os outros anos nesse período, mas isso não é uma regra”, garante o major. Segundo ele, há uma preocupação do Corpo de Bombeiros. “Preservamos todo o tipo de vida, especialmente a vida humana. Se uma só pessoa morre em afogamento, para nos é uma perda irreparável”.

Por isso a equipe atua com campanhas e fiscalizações em balneários, para que esses espaços se adequem às normas de segurança. “Mas temos acidentes fora de área que não há prevenção dos Bombeiros, como o caso da criança de 6 anos, Pedro Henrique, que desapareceu após cair no rio, próximo a sua casa. Acidentes acontecem. Uma das causas é a negligencia das pessoas e ainda ingestão de bebida alcoólica. Estamos trabalhando pra diminuir esses números”, garante Falcão.

AC24HORAS