Conectado por

Acre

Rio Branco começa a vacinar contra Covid grávidas e mulheres no período pós-parto sem comorbidades


Compartilhe:

Publicado por

em

A Prefeitura de Rio Branco começou a vacinar contra a Covid-19, nesta segunda-feira (10), as grávidas a partir dos 3 meses de gestação e mulheres no período pós-parto, com idade acima de 18 anos, sem comorbidades.

Conforme o secretário de Saúde do município, Frank Lima, as grávidas a partir dos 3 meses devem procurar uma das unidades de saúde de Rio Branco, levando o cartão de pré-natal, para realizar o cadastro. “Se ela for em uma das unidades que está tendo vacina, ela faz o cadastro e já vacina”, disse.

A imunização é feita ainda em pessoas a partir dos 48 anos com doenças preexistentes, além de pacientes renais crônicos e pessoas com síndrome de Down, a partir dos 18 anos.

A vacinação ocorre em seis unidades de saúde das 8h às 17h, na capital acreana. Os idosos de 60 anos ou mais que ainda não tomaram a primeira dose podem procurar um dos pontos e se imunizar, já que as equipes seguem com a repescagem.

Também continua sendo aplicada a segunda dose, conforme data prevista na carteira de vacinação.

Para tomar a vacina, a pessoa com comorbidade incluída nessa primeira fase precisa ter feito o cadastro em uma das unidades de saúde do município.

Pontos de vacinação

  • Urap Cláudia Vitorino – no bairro Taquari;
  • Urap Hidalgo de Lima – no bairro Palheiral;
  • Urap Roney Meireles – Conjunto Adalberto Sena;
  • Urap Eduardo Assmar – Bairro Quinze;
  • Policlínica Barral Y Barral – Conjunto Tangará;
  • Urap Vila Ivonete – na Rua Antônio da Rocha Viana;

Estão sendo vacinadas nesta segunda:

  • pessoas a partir dos 48 anos com comorbidades;
  • gestantes com 18 anos ou mais a partir dos 3 meses de gestação com ou sem comorbidades;
  • mulheres no período pós-parto com ou sem comorbidades;
  • pessoas com síndrome de Down a partir dos 18 anos;
  • pacientes renais crônicos que fazem tratamento de hemodiálise.

Grávidas vítimas

Desde o início da pandemia, alguns casos de mulheres grávidas que não resistiram à doença marcaram. Em junho do ano passado, após 18 dias lutando pela vida no Pronto Socorro de Rio Branco, a acadêmica de psicologia Patydan Castro, de 34 anos, que perdeu o bebê após um parto induzido por conta da Covid-19, não resistiu às sequelas da doença e morreu em uma UTI da unidade.

Em janeiro deste ano, a agente comunitária de saúde Simonete Ribeiro de Paiva, de 40 anos, morreu de Covid-19 após um parto de emergência no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), em Rio Branco. Simonete estava no sexto mês de gestação do terceiro filho, teve complicações devido à doença e precisou ser submetida a uma cirurgia para a retirada da criança.

Já em março, a autônoma Vanucia Alves da Silva, de 36 anos, que estava internada na UTI do Pronto Socorro de Rio Branco também não resistiu e morreu de Covid-19. A bebê dela também não resistiu ainda na barriga.

Na última quinta-feira (6), a tão sonhada gravidez do terceiro filho da professora Kammilla kerly da Silva Araújo, de 30 anos, foi interrompida pela Covid-19. Ela está entre as mais de 1,5 mil vítimas da doença no Acre. O bebê dela também não resistiu.

Segunda dose

  • CoronaVac

O intervalo ideal é de 28 dias entre as doses da CoronaVac. Um estudo do Butantan mostrou que a eficácia da vacina foi de 62% com intervalo de 21 a 28 dias, contra 50% com intervalo de até 21 dias.

  • AstraZeneca

Já estudos clínicos da Oxford/AstraZeneca apontaram uma eficácia de 82,4% com a segunda dose, em um intervalo de três meses após a primeira dose.

  • Pfizer

O ministério recomenda que a vacina seja administrada em um intervalo de 12 semanas (três meses). Em nota técnica, a pasta informa que o intervalo maior foi recomendado com base em estudos feitos no Reino Unido – o país optou por aumentar o espaçamento no início da campanha de vacinação, por causa da escassez de doses.

Já a bula do fabricante diz que o imunizante deve ser aplicado em um “intervalo maior ou igual a 21 dias entre a primeira e a segunda dose”.

Vacinação no Acre

De acordo com informações do portal de transparência do governo, o Acre recebeu 234.910 doses de vacinas e foram aplicadas 137.957 até essa domingo (9), data da última atualização, sendo 98.883 da primeira dose e 39.074 da segunda. Rio Branco aplicou 62.794 doses e Cruzeiro do Sul 13.977.

Segundo o governo, o número de doses aplicadas que consta no portal refere-se aos dados já inseridos no sistema do Ministério da Saúde, cujas atualizações são realizadas pelos municípios. Por isso, pode haver atraso nas informações.

G1.globo.com