Conectado por

Pará

Representantes de escolas protestam contra decreto que suspende aulas presenciais em Belém

Publicado por

em

Grupo é contra a suspensão das aulas presenciais na rede municipal e particular como medida de enfrentamento da Covid-19.

Representantes e trabalhadores de colégios de Belém e da União das Escolas Particulares do Estado do Pará (Unesp)fazem uma manifestação nesta terça-feira (3) em frente a Secretaria de Administração de Belém (Semad). Eles protestam contra o decreto municipal que fechou novamente as escolas na capital como medida de enfrentamento à Covid-19.

Continua após a publicidade

Por causa da manifestação, o trânsito na avenida Nazaré entre Dr. Moraes e Benjamin foi interditado durante a manhã.

A suspensão das aulas presenciais na rede municipal e particular foi anunciada pelo prefeito Zenaldo Coutinho na quinta-feira (29). As escolas já estavam reabertas para os alunos desde setembro. O decreto com a suspensão foi publicado na sexta (30) e vale de 1º a 30 de novembro.

Os manifestantes questionam a decisão e a falta de diálogo da prefeitura. Eles pedem para serem atendidos pelo Prefeito Zenaldo Coutinho.

“Estamos aqui reunidos em frente a prefeitura para que possamos ser ouvidos pelo prefeito, pedir uma explicação, porque arbitrariamente ele suspendeu as aulas presenciais. Crianças e adolescentes estão precisando de escolas e o prefeito arbitrariamente fez o decreto fechando, suspendendo as aulas presenciais”, afirmou Marilene Rezende, diretora de escola. “Infelizmente só há um decreto arbitrário que suspende as aulas em novembro, sem qualquer dado científico que comprove a contaminação nas escolas”, ressalta o advogado Diego Ferreira, da Unesp.

Fonte: G1 Pará – Belém