Conectado por
Governo de Rondônia

Saúde

Reposição hormonal masculina: vale a pena?

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade do Sudoeste do Texas, nos Estados Unidos, sugere que reposição hormonal masculina pode estar ligada à ocorrência de ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais e até a um maior risco de morte.

Segundo o estudo, homens com mais de 60 anos que fazem reposição de testosterona para tratar deficiências geradas pela baixa taxa do hormônio correm mais riscos de sofrer destes problemas do que aqueles que não passam pelo tratamento.

Sobre a pesquisa

Para chegar à conclusão, os pesquisadores avaliaram 8.709 homens que apresentavam deficiência em testosterona durante três anos. Entre eles, 1.223 receberam o tratamento para elevarem as taxas do hormônio.

Com o passar do tempo, 19,9% dos integrantes do grupo que não ingeriu suplemento de testosterona (com 64 anos, em média) sofreram AVC, fatal ou não, contra 25,7% nos pacientes tratados com este hormônio (com média de 61 anos).

Esta diferença de 5,8 pontos percentuais corresponde a um aumento de 29% do risco, afirmaram os autores do estudo.

Mesmo levando em conta outros fatores de risco, este tipo de tratamento foi relacionado pelos pesquisadores a um risco maior de problemas cardiovasculares e de morte.

Reposição hormonal masculina

Vale lembrar, porém, que embora seja pouco utilizado, a reposição hormonal masculina pode ajudar os homens a perder peso, melhorar o humor e até o desempenho sexual.

No entanto, este tipo de tratamento é indicado somente para aqueles que possuem baixos níveis de testosterona no organismo, o que pode ser medido por meio de alguns específicos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *