Conectado por

Entretenimento

Renato Gaúcho entrega o cargo após eliminação, mas diretoria não aceita e mantém treinador no Flamengo


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Renato Gaúcho segue como técnico do Flamengo mesmo após a traumática eliminação para o Athletico-PR na Copa do Brasil. E por decisão da diretoria. Após a derrota por 3 a 0 na noite desta quarta-feira, no Maracanã, o treinador entregou o cargo, mas foi demovido da ideia por Marcos Braz e Bruno Spindel ainda no vestiário. O clima, por sua vez, está longe de ser leve.

Renato se reuniu com os homens fortes do futebol ainda no calor do jogo, no vestiário do Maracanã, e disse que entregava seu emprego. O treinador assumiu a responsabilidade pelos resultados ruins, mas Braz e Spindel disseram que não e contavam com o trabalho para sequência da temporada.

Pouco depois, em discurso na corrente com os jogadores, os dirigentes reforçaram que “só eles que estavam ali dentro seriam capazes de mudar o rumo da temporada” e endossou o voto de confiança ao treinador. A realidade, por sua vez, é de que cada vez mais cresce nos corredores do Ninho do Urubu questionamento ao trabalho de Renato, principalmente ao conteúdo de suas atividades.

Os relatos dão conta de muitos trabalhos coletivos, seja em campo aberto (com 11 jogadores) ou reduzido, e pouco detalhamento específico de questões táticas. A sequência de atuações ruins, que chega a quatro partidas sem vitórias, com dois empates e duas derrotas, agravou o clima de cobranças.

Em entrevista coletiva, já com o emprego mantido pelos dirigentes, Renato assumiu a responsabilidade do momento ruim em discurso similar ao apresentado aos seus superiores.

– Se tem um culpado aqui, esse único culpado sou eu. Responsabilidade toda minha. O grupo não teve culpa de nada. O Athletico foi quatro vezes e conseguiu fazer três gols. O Flamengo criou mais de 20. Um time desorganizado não consegue criar assim.

Renato Gaúcho foi alvo do torcedor durante a partida contra o Furacão. Ainda com o placar 2 a 0, ouviu xingamentos seguidos de gritos de “Olê, ole, Mister”, em referência a Jorge Jesus.

Pressionado faltando um mês para a final da Libertadores, contra o Palmeiras, Renato Gaúcho e o Flamengo têm mais uma decisão pela frente: sábado, às 19h (de Brasília), no Maracanã, contra o Atlético-MG, pela 29ª rodada do Brasileirão.

Ge.globo.com

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento
Cuiabá-MT3 minutos atrás

“Infelizmente não tem como ter UTI no estado inteiro”, diz secretário de Saúde do Mato Grosso

Mato Grosso7 minutos atrás

Mato Grosso é o terceiro no ranking de desmatamento da floresta amazônica em 2021

Mato Grosso11 minutos atrás

Pais pulam janela de hospital e fogem com criança indígena que testou positivo para a Covid em Mato Grosso

Agronegócios16 minutos atrás

Nutrição de qualidade é fator-chave para aves de postura superarem estresse calórico, recomenda especialista

Porto Velho26 minutos atrás

Prefeitura dará celeridade em licenciamento de obras do Heuro em Porto VelhoEstrutura será construída entre a rua América do Sul e Avenida Guaporé, no bairro Lagoa Visita tratou sobre a emissão das licenças necessárias para a obra Visita tratou sobre a emissão das licenças necessárias para a obra O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, recepcionou nesta segunda-feira (17), no Prédio do Relógio, o secretário de Saúde do Estado, Fernando Máximo, o Procurador Geral do Estado, Maxwel Mota de Andrade, e representantes do Consórcio Vigor Turé, vencedor da licitação que será responsável pela construção e manutenção do novo Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia (Heuro) na capital. A visita aconteceu para dar celeridade na emissão das licenças necessárias para o início das obras. De acordo com o prefeito, saúde é sempre um gargalo às gestões de qualquer governo. “Nossa equipe está alinhada com essa demanda. Vamos dar o start com toda prioridade, de forma imediata junto às secretarias municipais que são fundamentais para a liberação dos documentos: Regularização Fundiária, Habitação e Urbanismo (Semur), de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) e de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran). De nossa parte, podem ficar tranquilos”, afirmou Hildon Chaves. O encontro ocorreu no mesmo dia da assinatura do contrato pelo Governo de Rondônia que prevê o início dos trabalhos da unidade que substituirá o atual Hospital João Paulo II. A assinatura do termo contou com a presença do secretário-geral de Governo (SGG), Fabricio Jurado. Uma reunião com os titulares das secretarias municipais e os empresários foi marcada para a tarde desta segunda-feira, na sede da Semur, para os alinhamentos necessários. Texto: Etiene Gonçalves Foto: Leandro Morais Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)